Autor de trilha de abertura de Tela Quente processa Globo

Uma simples trilha sonora promete tirar o sono da Globo nos próximos dias. Uma decisão de uma juíza da 45.ª Vara Cível do Rio condenou a emissora a pagar o mais rápido possível o que deve de direitos autorais ao autor da trilha sonora de abertura da sessão de filmes Tela Quente, Evaldo Santos. Segundo a decisão da Justiça - o processo ainda está em andamento -, caso a Globo não pague o que deve, o seu presidente, Roberto Irineu Marinho, pode ter sua prisão decretada. Evaldo Santos afirma no processo que está sem receber os direitos autorais pela música há 16 anos. A trilha sonora de abertura da Tela Quente está no ar desde 1988. Os advogados de Evaldo entraram com o pedido de prisão de um dirigente da Globo em janeiro deste ano. Em julho de 2005, a Globo já havia sido condenada a pagar os direitos autorais ao autor. A Globo, por meio de sua assessoria, diz que já paga todos os direitos ao Escritório Central de Arrecadação e Distribuição (Ecad),e que é ele que tem que repassar o pagamento ao autor. Em respeito à decisão da juiza, a Globo garante que efetuará um depósito do valor que calcula ser devido, mas paralelamente irá recorrer da decisão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.