Austrália concede visto a Snoop Dogg, mas exige terapia

A Austrália concedeu um visto ao"gangstar rapper" Snoop Dogg na sexta-feira, após queixaspúblicas sobre sua turnê planejada para outubro, mas disse queele terá que passar por sessões de terapia psicológica antes dechegar ao país. Snoop Dogg, cujo nome real é Cordozar Calvin Broadus Jr.,teve negada permissão para até mesmo solicitar um visto deentrada na Austrália em 2007, devido a sua ficha criminal. Arecusa jogou por terra os planos para que fosse co-apresentadordo MTV Australia Video Music Awards. No mês passado, as autoridades australianas de imigraçãoautorizaram uma visita do rapper ao país em outubro, mas, apósuma onda de queixas públicas por parte de grupos australianosque representam vítimas de crimes, exigiu mais informações. "Levamos em conta todos os fatores relevantes, e, apósconsiderar tudo, o departamento decidiu conceder o visto",disse um porta-voz da imigração. Na semana passada, o ator australiano premiado com o OscarRussell Crowe escreveu uma carta às autoridades de imigração,manifestando apoio ao pedido de visto de Snoop Dogg e à turnêde 17 dias "Smoked Out." Crowe disse que Snoop Dogg prometeu fazer trabalhosbeneficentes com jovens em situação de risco enquanto estiverna Austrália. "Snoop Dogg não representa ameaça à Austrália ou a qualquerpessoa deste país", escreveu Crowe. O porta-voz disse que o visto será cancelado se, durantesua estadia no país, Snoop desrespeitar as leis e regrasrígidas de comportamento. Snoop Dogg foi barrado primeiramente pelo governoaustraliano anterior, conservador, que no ano passado perdeu opoder para o governo trabalhista de centro-esquerda doprimeiro-ministro Kevin Rudd. Desde que chegou ao poder, oPartido Trabalhista vem abrandando as rígidas leis deimigração. Críticos dizem que as letras das canções de Snoop Dogg sãoracistas e sexistas. O rapper já vendeu mais de 17 milhões dediscos. Sua ficha criminal inclui várias acusações relacionadas aarmas e drogas desde 1990, incluindo um caso em 1993 em que foiabsolvido de acusação de homicídio. O rapper também teve negadoseu pedido de entrada na Grã-Bretanha.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.