Aureliano Biancarelli lança livro sobre violência contra mulher

O jornalista do Estado Aureliano Biancarelli lança nesta quinta-feira, 15, a partir das 18h30, na Livraria Cultura do Conjunto Nacional, o livro-reportagem Assassinatos de Mulheres em Pernambuco: Violência e resistência em um contexto de desigualdade, injustiça e machismo (Publisher). A obra apresenta grupos feministas organizados no estado de Pernambuco que se mobilizaram para monitorar crimes, denunciar a impunidade e pressionar por políticas públicas efetivas no combate à violência contra as mulheres. "A idéia inicial era contar a história do assassinato de uma mulher em cada estado do País, mas isso foi inviável porque muitas famílias das vítimas não se mostraram dispostas a falar sobre o assunto", explicou Biancarelli. "Escolhemos, então, Pernambuco. Além de ser o terceiro Estado mais atingido (o primeiro é o Espírito Santo e o segundo é o Mato Grosso), é o único onde foi criado o Observatório da Violência Contra a Mulher, movimento muito bem organizado", disse o repórter, explicando que o grupo faz "vigília" pelas vítimas, uma vez por mês. "É uma marcha que sai do centro do Recife. Eles carregam placas com o nome e idade de cada mulher morta durante aquele período". Em Pernambuco, entre 300 e 320 mulheres são mortas por ano vítimas de violência (6,5 em cada 100 mil). No Estado de São Paulo, a relação é de 4,1 por cada 100 mil mulheres. Preparação Para escrever a obra, o jornalista passou duas semanas na Região Metropolitana do Recife e em algumas cidades da Zona da Mata Sul. Ele recolheu relatos de familiares de vítimas anônimas e de assassinatos que ganharam destaque na mídia e falou também com mulheres que continuam vivendo perigo de morte, agredidas e ameaçadas por seus maridos, namorados ou companheiros. O livro é uma realização do Instituto Patrícia Galvão em parceria com o grupo SOS Corpo e o Fórum de Mulheres de Pernambuco. Aureliano Biancarelli foi repórter da Folha de S.Paulo e atualmente é repórter especial do caderno Aliás do Estado. Assassinatos de Mulheres em Pernambuco (Publisher). 136 páginas, com prefácio de Jacqueline Pitanguy e comentários de Luiz Eduardo Soares

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.