Lana Pinho
Lana Pinho

Atrações para você aproveitar dentro e fora de casa

Live da cantora Céu e do rapper Rael está entre os destaques musicais. No teatro, clássico de Shakespeare ganha nova versão dirigida por Fernanda Chamma

Danilo Casaletti, Especial para o Estado

25 de junho de 2021 | 05h00

MÚSICA

Céu e Rael

A cantora Céu e o rapper Rael se reúnem em live para celebrar o lançamento do single Passiflora. Juntos, eles cantam sucessos como Flor de Aruanda. Sáb. (26), 21h. Grátis. bit.ly/liveceueana

Theatro Muncipal

O Theatro Municipal de São Paulo divulgou sua programação de espetáculos presenciais do segundo semestre - serão, ao todo, 11 programas. Hoje (25), 19h, e amanhã (26), às 17h, a Orquestra Sinfônica Municpal e Coro Lírico apresentam Do Sagrado Ao Profano Parte 1 - Missa da Coroação, com Sérgio Wernec na regência. Os ingressos vão de R$ 10 a R$ 40. O público foi reduzido a 25% da capacidade do teatro e será exigida o uso de máscara N95/PFF2; theatromunicipal.org.br/pt-br/ 

Encontro

No Blue Note São Paulo, a cantora Áurea Martins, aos 80 anos, e o cantor Mauro Senise apresentam, com o pianista Gilson Peranzzetta, músicas do álbum Quase 50. Hoje (25), 21h. bit.ly/liveaurea

Teatro

Desfazenda – Me Enterrem Fora Desse Lugar

A peça-filme do grupo O Bonde, com direção de Roberta Estrela D’Alva, estreia no Palco Virtual do Itaú Cultural. Conta a história de quatro pessoas pretas salvas por um padre branco. Hoje (25) e sáb. (26), 20h; dom. (27), 19h. Grátis; itaucultural.org.br

A Megera Domada – O Musical

A adaptação do clássico de Shakespeare conta a história de Catarina, de personalidade forte, que conhece Petrúquio, que faz a durona mudar de comportamento. A direção é de Fernanda Chamma. Presencial. Teatro Cassiano Gabus Mendes. Av. Jules Rimet, 526, Portão 7. Dom. (27), 15h e 18h. R$ 92. bit.ly/teatromegera

A Bicicleta de Papel

Ian sofreu um acidente que vitimou sua família, mas um amigo tenta lhe provar que há esperança. Presencial. Teatro Sérgio Cardoso. R. Rui Barbosa, 153. Sáb. e dom., 19h. R$ 40. Até 1º/8. bit.ly/teatrobicicleta

Clareana

Com texto e direção de Marcello Airoldi e interpretação de Dani Moreno, o monólogo Clareana percorre a trajetória de uma jovem que tira a própria vida na frente da mãe por não saber lidar com os abusos que sofria do pai. O público, então, passa a ser seu confidente no denso relato. Presencial. Espaço Cultural Brica Braque. R. Dr. Alberto  Seabra, 900 B, Vila Madalena. Sáb. (16) e dom. (27), 16h e 19h. R$ 30. bit.ly/teatroclareana

DANÇA

Trans Point

O bailarino Thiago Soares apresenta o espetáculo Trans Point – Art of Fusion, criado por ele a partir do projeto Talentos, que ele implementou aqui no Brasil. Composto per sete atos, a apresentação faz um mergulho no repertório de Soares, que passou 18 anos no Royal Ballet de Londres. Presencial. Teatro J Safra. R. Josef Kryss, 318, Barra Funda. Sáb. (26) e dom. (27), 19h. R$ 100/R$ 120. www.teatrojsafra.com.br

EXPOSIÇÕES

Quatro mostras

A Japan House São Paulo vai disponibilizar em seu site quatro exposições. A primeira delas, Japonésia, de Naoki Ishikawa, um dos fotógrafos mais relevantes no cenário atual da fotografia no Japão, já está no ar. Na sequência, entrarão no ar DŌ: O Caminho de Shoko Kanazawa (30/6), que destaca o Shodō, arte milenar da caligrafia japonesa; Embalagens: Designs Contemporâneos do Japão, com fotos de 360º de todos os elementos da mostra, e O Fabuloso Universo de Tomo Koizumi, com criações da jovem estilista, ambas em 7/7. Grátis. www.japanhousesp.com.br

Arte e otimismo

A primeira edição do Salão Paulista de Arte Naïf reúne 190 obras de artistas de 39 cidades do estado de São Paulo, entre pinturas, colagens, gravuras, aquarelas, bordados e costuras. A ideia da mostra, que tem curadoria de Marinilda Boulay, é que cada criador lança seu olhar sobre São Paulo de maneira livre, com o otimismo que marca a arte naïfs. Presencial. Museu de Arte Sacra de São Paulo. Av. Tiradentes, 676, Luz. A partir de sáb. (26). Ter. a dom., 11h/17h. R$ 6. Até 29/8. www.museuartesacra.org.br

Vozes femininas

Em um projeto realizado desde 2019, a artista visual Ana Teixeira conversou com diversas mulheres em diferentes espaços públicos e perguntou: “O que você não quer mais calar?”. O resultado está na intervenção sonora e visual Cala a Boca Já Morreu, que ecoa os dizeres de 101 entrevistadas. Presencial. Biblioteca Mário de Andrade. R. da Consolação, 94, Consolação. 10h/18h. Até 14/7.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.