Atores do "Sítio" preparam-se para homenagem

Enquanto o carnaval não chega, alguns dos atores que tiveram o privilégio de participar da segunda e mais famosa versão do Sítio do Picapau Amarelo (a primeira foi exibida na década de 50) já estão finalizando os preparativos para cair no samba da Mocidade Independente, escola escolheu os integrantes do programa para homenagear Monteiro Lobato no carro alegórico Bom Mesmo é Ser Criança.Uma das mais empolgadas é Rosana Garcia, a Narizinho, que já comemora o fato de estar desfilando na escola preferida do marido e da filha Ana Carolina, de 18 anos. "Só desfilei uma vez na minha vida e vou aproveitar para matar a saudades dos amigos. Fico arrepiada só de pensar na emoção que será".Rosana, de 36 anos - durante cinco deu vida à sonhadora Narizinho - estará revivendo a personagem na Marquês de Sapucaí. "O Monteiro Lobato sempre foi uma grande lição de vida para a criança, para o seu mundo de fantasia. A homenagem é justa e bem lembrada", comenta a atriz, que além de Ana Carolina, também é mãe de Fernando, de 16 anos. Afastada da TV, Rosana, que é irmã da atriz Isabela Garcia, dedicou-se nos últimos anos ao teatro, onde concluiu no ano passado a peça Ô, Abre Alas, uma homenagem a Chiquinha Gonzaga.O empresário Júlio César Vieira, de 36 anos, é outro que já está ensaiando uns passinhos para caprichar na avenida. Quem é Júlio César? Era ele quem fazia as travessuras do aventureiro Pedrinho, primo de Narizinho. Dono de uma empresas de transportes de caminhão, Júlio não descarta a possibilidade de voltar a atuar, mas por enquanto, prefere se dedicar aos negócios. O empresário também prometeu empenhar-se na caracterização do garoto Pedrinho, apesar de sua idade. "Já pensei até em colocar uma peruca, que lembre a vasta cabeleira do Pedrinho", brinca. "O convite para desfilar me encheu de orgulho e satisfação. Já fui até visitar o carro alegórico, que é muito lindo. Estaremos num cenário maravilhoso, só que desta vez, sentindo a energia do público na avenida."Emoção na passarela - A atriz Zilka Salaberry, que viveu Dona Benta, também confirmou presença na avenida, assim como o ator André Valli, intérprete do sábio Visconde de Sabugosa. "O Sítio do Picapau nos traz grandes lembranças. Será um prazer muito grande encontrar o elenco e poder desfilar pela Mocidade Independente", diz a veterana atriz, que ainda continua fazendo novelas na Globo. Valli, que acaba de finalizar as gravações de Laços de Família (onde interpretava Onofre), já se prepara para reviver as emoções do personagem mais famoso de sua carreira. E por falar em emoção, o ator Tonico Pereira vai dar um tempinho das gravações como o Francisco de Porto dos Milagres para relembrar o atrapalhado matuto Zé Carneiro, outro morador do Sítio. "Naquela época, as crianças eram tratadas com respeito. Fiquei muito satisfeito com o convite da escola". O ator fez parte do elenco do seriado desde a estréia até o término, entre 1977 e 1985. Tonico, que além de ator também é dono de uma loja de ferragens, define seu personagem predileto como um típico brasileiro. "O Zé Carneiro era um produto típico do Brasil... uma pessoa doce, esperançosa".Eterna cuca - Dorinha Duval, que interpretou a malvada Cuca por apenas um ano, também estará no carro alegórico, ao lado de alguns figurantes que estarão vestidos como o folclórico personagem. Ao contrário de como aparecia na época, com uma enorme fantasia verde, Dorinha vai mostrar o rosto pela primeira vez. "Serei a Cuca transformada em ser humano", ressalta a atriz, hoje com 72 anos. Longe dos palcos e da TV desde aquela época, Dorinha atualmente é artista plástica. "Trabalho com pintura e esculturas, mas também pertenço a uma ordem mística. Tá vendo, no fundo, ainda sou um pouquinho como a Cuca...", brinca a atriz, que vai estrear na passarela. Emília na Playboy - A boneca que virou gente também promete arrasar na passarela. Suzana Abranches, que fez a terceira Emília (depois de Dirce Migliaccio e Reny de Oliveira), estará na passarela do samba com a mesma fantasia que usava na época do Sítio, de 1983 a 1985. "Estou até fazendo uma bela dieta para poder entrar melhor na fantasia", conta Suzana, que na década passada também desfilou como Emília numa homenagem que a Estácio de Sá prestou para Monteiro Lobato.Mesmo sem ser um rosto conhecido na mídia, no ano passado, Suzana foi contratada da Globo, onde trabalhava por trás das câmeras. "Sou uma das redatoras do grupo Grelo Falante, que produzia o Garotas do Programa", lembra a atriz, que já se prepara para lançar a homepage (www.ogrelofalante.com.br) e o segundo livro do grupo, Toma Lá, Dá Cá, pela editora Objetiva. Com saudades da época, Suzana lembra que quando começou a viver Emília, acabou sendo confundida várias vezes com a atriz que havia deixado o papel, Reny de Oliveira, que posou nua para a revista masculina Playboy. "Acabei ganhando a fama, mas não levei a grana. Era a Reny que estava lá com aquele corpinho maravilhoso, mas como eu estava começando como Emília, achavam que era eu na foto. Só não ganhei o dinheirão que ela ganhou", brinca Suzana, mãe de Daniel, de 4 anos, e esposa do ator Gustavo Otoni, o vereador Docinho, de Porto dos Milagres.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.