Ator Paul Walker morreu de lesões traumáticas e térmicas, diz IML

Ator Paul Walker morreu de lesões traumáticas e térmicas, diz IML

Estúdio suspendeu a produção do sétimo 'Velozes e Furiosos'

O Estado de S. Paulo

04 de dezembro de 2013 | 16h47

A causa da morte de Paul Walker, envolvido em um acidente de carro no último sábado na Califórnia, foi o efeito combinado de lesões traumáticas e térmicas, informou o Instituto Médico Legal de Los Angeles nesta quarta. Roger Rodas, que dirigia o veículo em que estava o ator, morreu devido a múltiplos ferimentos traumáticos.

Também na quarta, o estúdio Universal anunciou que suspenderá provisoriamente a produção do sétimo Velozes e Furiosos e que estuda as opções disponíveis para seguir com a franquia. As filmagens do novo longa ocorriam desde setembro e estavam suspensas para o feriado de Ação de Graças quando o acidente ocorreu.

O ator de 40 anos estava no banco do passageiro do Porsche Carrera GT, dirigido por Rodas, que bateu em um poste e pegou fogo no sábado, na Califórnia, quando eles deixavam um evento beneficente. Os corpos estavam tão queimados que só puderam ser identificados pelas arcadas dentárias.

O site TMZ informa, ainda, que o impacto da batida não foi a única causa da morte de Walker, e que esta foi classificada como um acidente. Laudos toxicológicos de Walker e Rodas serão revelados num prazo de até oito semanas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.