Ator cômico Richard Pryor morre nos EUA aos 65 anos

O ator e comediante americano, Richard Pryor, morreu neste sábado aos 65 anos de um ataque cardíaco em casa no Vale de San Fernando (Califórnia), informou a viúva. Em declarações à rede de televisão CNN, Jennifer Pryor, disse que ela tentou reavivá-lo, da mesma forma que os médicos que o atenderam ao chegar ao hospital. "Ele aproveitou a vida. Não sofreu, se foi rápido... continuarei lutando para proteger seu legado", disse.Pryor, que completou 65 anos em 1º de dezembro, foi diagnosticado com esclerose múltipla em 1986 e começou a sofrer uma deterioração do estado de saúde por causa da doença degenerativa.Utilizando o humor que sempre o caracterizou, Pryor interpretou o papel de um paciente com esclerose múltipla em um episódio da popular série televisiva "Chicago Hope", pelo qual concorreu ao prêmio Emmy em 1995. Antes, em 1980, Pryor esteve à beira da morte quando sofreu queimaduras na metade de seu corpo em um acidente com drogas. O ator passou seis semanas em um centro médico para recuperar-se das queimaduras.Nascido em Peoria (Illinois), em 1º de dezembro de 1940, Pryor, se destacou pela vocação cômica, através da qual tentou derrubar as barreiras sociais da minoria negra nos Estados Unidos. O êxito nas telas durante as décadas de 70 e 80 colocou Pryor entre as estrelas mais bem pagas de Hollywood. No cinema, estreou em 1967 com "O Cadáver Ambulante" ("The Busy Body"). Entre seus papéis mais populares figuram dois dos quatro filmes que fez junto com o também comediante Gene Wilder: "Loucos de Dar Nó" ("Stir Crazy") e "O Expresso de Chicago ("Silver Streak").

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.