Ator alega que demissão foi exagerada

Charlie Sheen ainda insiste que sua demissão do seriado Two and a Half Men foi algo "exagerado". O ator de 45 anos atacou verbalmente na terça-feira seus ex-patrões da CBS e Warner Bros. Television em seu programa Sheen"s Korner, transmitido ao vivo pela internet. A reação veio um dia depois que a Warner anunciou oficialmente sua saída do seriado.

AP, O Estado de S.Paulo

10 de março de 2011 | 00h00

No início de seu discurso de 10 minutos, preparado de antemão, Sheen comentou que acredita ser ilegal a sua demissão. Ele atacou também as pessoas que formam uma lista de "indesejáveis", como os presidentes da CBS, Les Moonves, e do grupo Warner, Bruce Rosenblum, além do produtor executivo do seriado, Chuck Lorre.

O ator pareceu condescendente apenas com o presidente da Warner Television, Peter Roth, ao afirmar que seu coração "sempre se baseou na justiça".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.