Assustador como nazista, Olivier

Shrek

LUIZ CARLOS MERTEN, O Estado de S.Paulo

27 Julho 2012 | 03h13

16H05 NA GLOBO

(Shrek). EUA, 2001. Direção de

Andrew Adamson/Vicky Jenson.

A primeira da série de quatro animações mostra o ogro que conquista a bela princesa, mas faz uma descoberta inesperada no desfecho. Boa diversão, embora o conceito tenha sido contestado - a inversão pedagógica dos contos de fadas - no lançamento. O asno está presente (e rouba muitas cenas). O Gato de Botas só surgiria no segundo filme. Reprise, colorido, 90 min.

Caos Calmo

22 H NA CULTURA

(Caos Calmo). Itália, 2008. Direção de Antonello Grimaldi, com Nanni Moretti, Valeria Golino.

A emissora reprisa, agora dublado, o filme que apresentou legendado na quarta-feira. Traz o melhor papel de Nanni Moretti como ator, embora pareça ser consequência do que ele interpretou em O Quarto do Filho, que também dirigiu. Homem cuja mulher morreu de repente tem de lidar com a dor da perda e o encargo de assumir sozinho a guarda da filha, também devastada, emocionalmente. Reprise, colorido, 105 min.

Três Irmãos de Sangue

22H30 NA TV BRASIL

Brasil, 2006. Direção de Ângela

Patrícia Reiniger.

O Bêbado e a Bailarina, de João Bosco e Aldir Blanc, virou hino da anistia celebrando 'a volta do irmão do Henfil'. O documentário da TV Brasil conta a história de Henfil e dos seus irmãos, Betinho e Chico Mário, todos hemofílicos e que foram morrendo por causa do vírus da aids, contraído em transfusões de sangue. Assim como havia lutado contra a ditadura, o trio lutou contra o preconceito associado à aids. Reprise, colorido, 102 min.

Mr. Nice Guy - Bom de Briga

22H45 NO SBT

(Mr. Nice Guy), EUA, 1998. Direção

de Sammo Hung, com Jackie Chan, Richard Norton, Mike Lee.

Jackie Chan faz o Mr. Nice Guy, o que significa que é um sujeito boa-praça. Mas quando uma fita com imagens de assassinatos cai em suas mãos, o herói - que é cozinheiro - tem de mostrar que é também bom de briga, pois vira alvo de caçada humana. Pancadaria, humor. Jackie Chan, você sabe, anunciou sua aposentadoria. Agora, para vê-lo, só nesses filmes antigos. Reprise, colorido, 94 min.

O Papel Principal

0H15 NA CULTURA

Brasil, 2005. Direção de Du Felistoque e Nereu Cerdeira.

Documentário inspirado no exemplo de Fernando Sardo, que une artesanato, ecologia e música num trabalho de revitalização e integração social. Em discussão, a reciclagem - de materiais e indivíduos, que ganham nova chance na vida. Reprise, colorido, 55 min.

Placa Não Fala

1H30 NA TV BRASIL

Brasil, 1996. Direção de Dominique Gallois e Vincent Carelli

Documentário pertencente à série Vídeos nas Aldeias, fotografada (e alguns realizados) por Wagner Carelli. Dá voz ao índios Waiãpi, do Amapá. Eles lembram os primeiros contatos com brancos e os conflitos que levaram à demarcação de suas terras (em 1996). Reprise, colorido, sem duração assinalada.

TV Paga

Cowboy do Asfalto

22 H NO TELECINE CULT

(Urban Cowboy). EUA, 1980. Direção de James Bridges, com John

Travolta, Debra Winger, Scott Glenn,

Madolyn Smith.

O diretor Bridges baseou-se num artigo de Aaron Latham sobre o mundo dos caubóis urbanos. Travolta frequenta bar de Pasadena onde machões se exibem dando em cima das mulheres e aceitando o desafio de montar o touro mecânico. O filme tem defensores - e o diretor Bridges fez filmes estimáveis, como A Síndrome da China -, mas foi considerado fracasso de público, após o estouro do astro em Embalos de Sábado à Noite e Grease, Nos Tempos da Brilhantina. Na verdade, a carreira de Travolta tem sido uma sucessão de altos e baixos, e isso tem somado ao seu mito. Reprise, colorido, 135 min.

Maratona da Morte

23H50 NO TCM

(Marathon Man). EUA, 1976. Direção de John Schlesinger, com Dustin

Hoffman, Laurence Olivier, Roy Scheider, William Devane, Marthe Keller.

Importante mas irregular, o diretor Schlesinger fez filmes como Darling - A Que Amou Demais, Perdidos na Noite e Domingo Maldito, mas é provável que muita gente se lembre dele pela cena de tortura deste filme, quando o nazista Laurence Olivier usa a broca de dentista no nervo exposto do dente de Dustin Hoffman. A trama mistura nazismo com macarthismo, por meio da história de maratonista perseguido pelo que não sabe. Hoffman e Olivier estão excepcionais e a cena em que o segundo, na pele do carrasco, pergunta com diferentes entonações "Is it safe?" virou um marco da representação no cinema. A atriz Marthe Keller apresentou há pouco na Sala São Paulo a Cassandre, de Michael Jarrell. Reprise, colorido, 125 min.

Deserto Feliz

0H30 NO CANAL BRASIL

Brasil, 2007. Direção de Paulo Caldas, com Nash Laila, Peter Kertnah,

Hermila Guedes, Zezé Motta.

Garota do sertão prostitui-se no Recife e é levada por alemão amoroso para Berlim, mas não se adapta. Vale descobrir. Reprise, colorido, 88 min.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.