Assediador é proibido de chegar perto de Sharon Stone

A Justiça da Califórnia proibiu na quinta-feira que um homem com transtornos mentais se aproxime da atriz Sharon Stone, depois de ele invadir a casa dela em Los Angeles dizendo ser filho da secretária de Estado, Hillary Clinton.

REUTERS

24 de fevereiro de 2011 | 21h01

Stone, de 52 anos, estrela de "Instinto Selvagem", disse que temia pela segurança dela e dos seus três filhos por causa das atitudes de Bradly Gooden, segundo documentos judiciais obtidos pelo site de celebridades TMZ.com.

Gooden, de 38 anos, descrito como possivelmente esquizofrênico, ficou temporariamente proibido de chegar a menos de 100 jardas (91,4 metros) da atriz, da sua casa e de seus filhos.

De acordo com os documentos judiciais, o homem teria viajado de Ohio para a Califórnia e invadiu a casa da atriz neste mês.

Ao ser preso, disse à polícia que aos 2 anos de idade escreveu o roteiro do filme "O Discurso do Rei", candidato ao Oscar, que era filho de Hillary Clinton e que a secretária de Estado teria comprado a casa de Stone e lhe dado de presente.

Uma audiência judicial em 9 de março pode prorrogar a ordem de distanciamento.

(Reportagem de Jill Serjeant)

Tudo o que sabemos sobre:
GENTESHARONSTONE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.