Assassino de Lennon tem liberdade condicional negada

O pedido de liberdade condicional feito por Mark David Chapman, assassino de Jonh Lennon, foi negado hoje. A decisão, que seria anunciada amanhã, foi adiantada pela junta de liberdade condicional.Chapman foi ouvido hoje durante 50 minutos na penitenciária estadual de segurança máxima de Attica, em Nova York, por três membros de uma junta de liberdade condicional.Chapman, de 45 anos, já serviu 20 anos de sua pena de prisão perpétua pelo assassinato de Lennon, que ocorreu em frente ao apartamento do ex-Beatle em Manhattan em 1980. Ele deverá esperar mais dois anos na prisão até ter direito a uma nova audiência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.