As muitas performances de Andréa Beltrão

Uma cabeleireira desleixada, de peitos cirurgicamente avantajados e que deixa cair cinzas de cigarro sobre a cabeça de suas clientes. Uma jovem de 25 anos, solitária, amedrontada pela esquizofrenia que acaba de conduzir seu pai à morte. Um garoto de dez anos, que realiza viagens fantásticas na companhia de um guarda-chuva herdado do avô. E uma larápia das boas, que tenta subir na vida à custa de pequenos golpes praticados no Rio de Janeiro. É nesta ordem, a partir de hoje, que o público irá ver, em uma rápida contagem regressiva, a atriz Andréa Beltrão, 39 anos, imersa em um turbilhão profissional que vai exigir dela, no mínimo, uma porção extra de versatilidade. A maratona-Beltrão tem início à noite com a participação da atriz em Mete os Peitos, Nenê, primeiro episódio da nova temporada de A Grande Família. Prossegue nesta sexta, com a estréia da peça A Prova, premiado texto do dramaturgo David Auburn, em que ela vive a jovem Catherine, filha caçula de um gênio da matemática acometido pela loucura. O terceiro round se dá no dia primeiro de maio, quando chega à cidade, no teatro do Sesc Pompéia, a ópera-rock Eu e Meu Guarda-Chuva, do parlapatão Hugo Possolo e do titã Branco Mello, trazendo a atriz no papel de um garoto de dez anos que, em cena, se encarrega de cantar dez rocks compostos pela dupla. Por fim, a golpista deve chegar às telas no fim do ano, como protagonista do filme Inferno Colorido, primeiro longa-metragem dirigido por Maurício Farias, marido de Beltrão e pai dos seus três filhos. A Prova estréia na cidade após uma elogiada temporada carioca e de rápidas passagens pelo Paraná e Rio Grande do Sul. Dirigida por Aderbal Freire-Filho e com elenco integrado por José de Abreu, Emilio de Mello e Gisele Froes, A Prova é quase um thriller que, surpreendentemente, recorre a um assunto inóspito para conduzir sua trama: a matemática. Andréa Beltrão vive a filha do genial matemático Robert (José de Abreu), em quem a esquizofrenia começou a disparar seus primeiros sintomas quando ele tinha apenas 25 anos. A história tem início após o enterro do professor e a conseqüente chegada de um dos seus ex-alunos, interessados em vasculhar suas anotações em busca de uma teoria matemática absolutamente revolucionária. E ele a encontra. Clique aqui e leia entrevista com a atriz

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.