Artistas queimam obras em Berlim

Nove artistas europeus queimaram suas obras em Berlim como protesto por mais espaço para a arte independente e contra cortes de recursos para a cultura. O ato ocorreu na casa Tacheles, local que serve, desde 1989, como ateliê para cerca de 100 artistas de diferentes disciplinas. As obras também foram destruídas para chamar a atenção para a frágil situação do Museu de Arte Contemporânea de Nápoles, ameaçado de cortes de verbas estatais, e da própria Tacheles de Berlim. "A ameaça parte de bancos, políticos, advogados que não estão interessados nesse tipo de proposta artística", disse Linda Cerna, da Tacheles. / EFE

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.