Artistas pedem a Lula ação firme na Cultura

Ao receber nesta tarde um grupo de artistas eintelectuais, no Palácio do Planalto, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que a cultura será sempre valorizada em seumandato. "Um governo não pode ser medido só pela quantidade do que faz, mas pelo padrão de relacionamento queestabelece com os mais diferentes agentes da cultura brasileira", afirmou. Os artistas entregaram ao presidente um documentoreivindicando ação "firme e imediata" do Estado em defesa da cultura nacional e mais investimentos no setor. O texto encaminhadoa Lula foi aprovado no seminário "Conteúdo Brasil", produzido no dia 12 de fevereiro pela Pontifícia Universidade de São Paulo (PUC)e pela TV Globo. O ator Tony Ramos foi o porta-voz do grupo. Ao abraçá-lo, Lula lembrou do personagem André Cajarana, que oator interpretava na novela Pai Herói. "Quando a novela estava passando nós estávamos no auge das greves do ABC e nas fábricasas pessoas me chamavam de Pai Herói. Então, qualquer semelhança é mera coincidência", brincou o presidente. Lula tambémestranhou a seriedade da atriz Regina Casé, que integrava o grupo, e do ator Cláudio Manoel, que interpreta o "Seu"Creisson, doCasseta & Planeta. "Eu imaginei que a Regina era mais brincalhona e ela está ali, séria, parece uma santa. Como dizia minha mãe,uma santa do pau oco. O Casseta & Planeta também não fez nenhuma brincadeira". Todos caíram na gargalhada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.