Artistas mostram relação com o urbano no Instituto Cervantes

Segundo Flávia Couto e Nicholas Petrus, curadores da mostra "Zona de Trânsito", no Instituto Cervantes, nela a ?América Latina reencontra uma unidade: o espaço urbano?. Na exposição coletiva, com a participação de artistas do Brasil, Cuba, Colômbia e Peru, é a cidade ou mais precisamente, as relações com a urbe, que aparecem como pano de fundo ou entranhada em todas as obras. Diga-se, este é um tema amplo, mas que inevitavelmente vem sendo conclamado por artistas e curadores por estar tão atrelado ao nosso tempo atual.Mas por ser tão ampla a mostra se apresenta diversificada demais. Essa escolha curatorial pode ser o indício de uma vontade de democratizar o espaço expositivo (vale dizer, espaço com portas de vidro que nos mostra do outro lado a Avenida Paulista, a metrópole), colocando criações algumas mais outras menos em sintonia nítida com o tema da mostra (mas muitas delas feitas por jovens criadores, esse um grande mérito). A exposição se faz por três segmentos: "Zona de Trânsito", com obras de convidados, e "Zona Aberta" e "Zona Efêmera", com obras de artistas que se inscreveram e com vídeos. Como parte dela, será realizada ainda no dia 27, às 18h30, a mesa-redonda "A Arte Urbana Contemporânea na América Latina".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.