Divulgação
Divulgação

Artistas criam obras sob o olhar do público

MIS inaugura a mostra 'Rojo Nova - Cultura Contemporânea', com participação de 50 artistas

02 Julho 2010 | 06h00

Marina Vaz

 

SÃO PAULO - Na exposição Rojo Nova - Cultura Contemporânea, que abre nesta sexta, 2, no Museu da Imagem e do Som (MIS), a única certeza que se pode ter é que é impossível saber quais obras serão exibidas. Nem o curador, David Quiles, sabe. Muito menos os mais de 50 artistas que participam do projeto. Isso porque os trabalhos serão criados ao longo dos próximos 45 dias, sob o olhar do público. Várias áreas do museu farão parte da ocupação, como sua fachada, o foyer, as escadas e até mesmo os banheiros.

 

"O MIS será uma tela em branco na qual colocaremos tudo o que consideramos arte contemporânea", explica Quiles. Haverá pinturas, murais, esculturas, instalações e performances - e, a partir de 27/7, também sessões de vídeo, ‘live cinema’ e shows. Entre os artistas selecionados, estão a brasileira Talita Hoffmann, com sua pintura de influência pop surrealista, e a norte-americana Maya Hayuk, que abusa de cores vibrantes e fluorescentes. Ah, ao menos uma certeza: pela escolha dos artistas, a mostra promete ser "colorida" e "alegre", segundo Quiles.

 

Rojo Nova - Cultura Contemporânea - ONDE: Museu da Imagem e do Som (MIS). Av. Europa, 158, Jd. Europa, 2117-4777. QUANDO: 12h/19h (dom. e fer., 11h/18h; fecha 2ª). Até 15/8. QUANTO: R$4 .

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.