Artistas afegãs mostram guerra e opressão em Berlim

Exibição é atualmente a maior retrospectiva de arte contemporânea afegã.

Marcelo Crescenti, BBC

27 de junho de 2008 | 04h48

Os horrores da guerra, a falta de liberdade de expressão e a opressão às mulheres são os principais temas de uma mostra e de um livro de artistas afegãs que estão sendo apresentados em Berlim.A maioria das obras das jovens artistas do Centro Afegão de Arte Contemporânea, situado na capital Cabul, tem um tom escuro e sombrio.As mulheres escolheram temas do lado mais negativo do dia-a-dia do Afeganistão, como a falta de segurança e de liberdade pessoal.A exposição no centro de Berlim mostra pinturas retratando, por exemplo, uma cidade destruída, uma mulher frente a túmulos, explosões e destruição.Várias artistas retratam também a opressão das mulheres na sociedade afegã. Uma delas retrata uma mulher divida ao meio: de um lado com trajes tradicionais, do outro como uma mulher moderna."Nós queremos mudar o país, e não alcançaremos esse objetivo pintando flores e árvores", declarou uma das artistas em entrevista à revista alemã Der Spiegel.Os trabalhos também foram reunidos em um livro com o título Make art, not war (Faça arte, não faça guerra, em tradução livre), da editora berlinense Patchworld.Segundo os organizadores, a mostra em Berlim é a maior retrospectiva de arte contemporânea afegã da atualidade.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.