Artista plástico Marepe expõe obras fotográficas

O baiano Marcos Reis Peixoto ou Marepe, como é conhecido, é dos artistas brasileiros contemporâneos que mais vêm tendo visibilidade. No ano passado ele fez exposição individual no Centre Pompidou de Paris. Ao mesmo tempo, seu nome não deixa de figurar no time das Bienais de todo o mundo - neste ano ele estará na mostra de Sydney e na 27.ª Bienal de São Paulo. Agora, na Galeria Luisa Strina, Marepe está exibindo a série Flutuantes da Feira, de 2004. Os trabalhos são fotografias que ele realizou em feira aberta de Santo Antônio de Jesus, sua cidade natal na Bahia. As imagens recebem intervenção do artista: ele pinta sobre as imagens espécies de círculos brancos e transparentes com o uso de guache numa maneira de remeter a bolas de sabão que flutuam pela cena. O universo popular e, em especial, de sua terra baiana, já é parte recorrente na pesquisa de Marepe, nascido em 1970. Por exemplo, na 25.ª Bienal de São Paulo, ele exibiu um muro de tijolos arrancados de algum lugar de Salvador que, em estado natural, trazia escrita a frase "Tudo no mesmo lugar pelo menor preço". Nos trabalhos que agora expõe, as imagens da feira no centro de sua cidade parecem descontraídas. O que lhe chama a atenção é o caráter de a feiras serem "instalações efêmeras" ao ar livre - montadas e desmontadas, com fluxo de vendas, produtos (dos mais populares), pessoas (vendedores ambulantes e consumidores). As bolhas de sabão pintadas remetem a essa flutuação permanente. Ao mesmo tempo, a galeria também exibe pinturas (retratos de rapazes) e objetos de Daniel Sinsel, artista de Munique que vive em Londres. Daniel Sinsel e Marepe. Galeria Luisa Strina. Rua Oscar Freire, 502, 3088-2471. 10 horas/19 horas (sáb., até 17 horas; fecha domingo). Grátis. Até 7/4.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.