Artista japonês transforma animais conservados em objetos de arte

Iori Tomita transforma um processo científico criado para estudo de organismos em uma forma de colorir os esqueletos de animais pequenos.

BBC Brasil, BBC

18 de abril de 2012 | 04h57

Conservados em cores

O artista japonês Iori Tomita utiliza um método científico para transformar animais conservados em laboratório em objetos de arte.

Para conseguir o resultado, Tomita, que é formado em Ciências Pesqueiras na Universidade de Kitasato, modifica as proteínas do corpo dos animais com químicos, para deixá-los transparentes.

Em seguida, ele injeta um pigmento magenta nos ossos dos animais e um colorante azul em suas cartilagens.

Em seu site, o artista explica que o procedimento foi criado para permitir o estudo dos esqueletos dos animais.

Tomita diz que cria espécies transparentes "como objetos que farão com que as pessoas se sintam mais próximas das maravilhas da vida".

Segundo ele, os objetos finais podem ser vistos como experimentos científicos, obras de arte e até como "uma porta de entrada para a filosofia". BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
alsofotografiaarteanimaisciencia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.