Artista educa crianças com lixo e terra

A artista plástica Nelli Teixeira Menezes desenvolveu uma técnica singular de educar menores carentes, além de desenvolver o potencial criativo destes jovens. Há cinco anos, ela passou a estudar uma nova técnica de tinta, produzida a partir dos tons naturais da terra. Ainda introduziu em seu trabalho o aproveitamento de vários tipos de materiais descartáveis, que são jogados no lixo. "Além de usar o máximo que dá para reciclar tenho procurado criar uma conscientização ambiental em meus alunos", comenta.Os aprendizes de Nelli Menezes são as crianças e adolescentes do abrigo municipal e os menores em liberdade assistida da Fundação de Amparo ao Menor Hélio Augusto (Fundhas) ambos de São José dos Campos.O material utilizado pela professora vai desde a terra, retalhos de tecido, pedras e gravetos até garrafas plásticas, papéis e bandejas de isopor. Segundo ela, os alunos geralmente rejeitam a idéia de trabalhar com materiais recicláveis ou mesmo com elementos naturais. "Isto acaba sendo aceito com o tempo, principalmente quando transformam lixo em arte", explica.Nos últimos anos, a artista tem dado diversos cursos sobre suas atividades nas artes e na educação. Entre os resultados alcançados está a melhora no comportamento do jovem e o estímulo ao potencial criativo.A produção artística dos menores engloba tanto a pintura como a escultura, técnicas de colagem entre outras manifestações. No último ano, ela formou em seus cursos 35 jovens das duas entidades. "Alguns mostram resultados surpreendentes em seus trabalhos", revela. As tintas a base de terra são as maiores atrações dos cursos.Nelli Menezes conseguiu neste período cerca de 60 tonalidades diferentes com as amostras de solo que consegue recolher. As cores vão desde o lilás, rosa, branco, verde, amarelo até o marron, laranja, roxo e preto. A única cor que não conseguiu até agora foi o azul. "Essas tintas são feitas numa base de água, cola e a terra como corante e se obtém cores muito bonitas", afirma.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.