Arthur Miller vence o Prêmio Príncipe de Astúrias

O dramaturgo e escritor americano Arthur Miller foi anunciado hoje o vencedor do Prêmio Príncipe de Astúrias das Letras, na Espanha, entregue anualmente pela Fundação Príncipe de Astúrias. Ele foi escolhido entre 24 indicados de 15 países, entre os quais o argentino Ernesto Sábato, o português António Lobo Antunes e a brasileira Nélida Piñon.Miller é um dos dramaturgos americanos de maior projeção internacional. De sua obra, destacam-se as peças A Morte do Caixeiro Viajante, pela qual recebeu o Prêmio Pulitzer em 1949, e As Bruxas de Salém. O júri, composto por 15 membros, explicou sua decisão destacando no autor sua "independência de espírito e um notável senso crítico". Conforme os jurados, Miller é "mestre indiscutível do drama contemporâneo".É a primeira vez que um americano ganha o prêmio, que este ano celebra sua 22.ª edição. Com a vitória de Miller, o Príncipe de Astúrias mantém a tendência recente de premiar autores "estrangeiros", ou seja, que não escrevam em espanhol. Nos últimos dois anos, foram premiados dois escritores alemães: Doris Lessing (2001) e Gunter Grass (2000). Mario Vargas Llosa, Camilo Jose Cela e Carlos Fuentes são outros premiados de edições anteriores.O Prêmio das Letras Príncipe de Astúrias é um dos oito que anualmente outorga a Fundação Príncipe das Astúrias, desde sua criação, em 1980. O vencedor recebe a quantia de US$ 27,54 mil e uma escultura de Joan Miró. A entrega é feita numa cerimônia solene em outubro, em Oviedo, presidido pelo Príncipe herdeiro da coroa espanhola, Felipe de Borbon.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.