Artes e cultura ganham nova premiação em São Paulo

No apagar das luzes de 2006, uma boa notícia para as artes em São Paulo: a Assembléia Legislativa do Estado aprovou na noite de quinta-feira a criação de um prêmio inédito de arte e cultura. O prêmio vai destinar R$ 2 milhões anuais a artistas das áreas de artes plásticas, cinema, circo, cultura popular, dança, literatura, música, ópera, rádio, teatro, e vídeo e televisão.O dinheiro para o Prêmio Assembléia Legislativa já está garantido e o projeto não precisa de sanção do governador, já está decidido pelos deputados. A entrega da primeira edição será provavelmente na primeira semana de agosto, disse nesta terça-feira o deputado Vicente Cândido (PT), que propôs a distinção.Em época de desgaste da reputação dos políticos, os deputados acreditam que essa é uma iniciativa que pode ajudar a melhorar sua imagem. ?O prêmio é bom para o debate político, para a reflexão sobre o papel da cultura, ao mesmo tempo que dá um papel nobre para o legislativo de São Paulo?, considerou Cândido. ?Eu acho que dá para fazer uma espécie de Oscar paulista?.O Assembléia Legislativa ocupa o vácuo deixado pelo Prêmio Governador do Estado, extinto há alguns anos. Os premiados de cada área, escolhidos por comissões independentes, receberão R$ 55 mil (categoria Reconhecimento), R$ 40 mil (categoria Mérito) e R$ 30 mil (categoria Revelação), valores que deverão ser corrigidos anualmente.A primeira categoria destina-se a artistas de notória qualificação, como um Paulo Autran, por exemplo. A categoria Mérito é para artistas que podem conjugar tanto o reconhecimento quanto a atuação destacada num determinado período. Revelação vai premiar os bons artistas novos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.