Arte espanhola faz ponte entre Buenos Aires e SP

Inaugurada hoje em Buenos Aires a mostra De Picasso a Barceló que chegará ao Brasil no final de julho. Contém algumas das mais importantes obras da coleção do Museu Nacional Reina Sofia de Madrid, Espanha. Lá, ficará exposta no Museu de Belas Artes no bairro da Recoleta, até o dia 22 de julho. A curadoria é de María José Salazar, chefe de coleções do museu madrilenho.São 107 obras de 73 artistas do século 20. Trata-se da maior exposição itinerante da arte espanhola que sai da península ibérica, segundo os organizadores. O Museu Nacional Reina Sofía é um dos principais espaços dedicados à arte moderna e contemporânea da Europa, e foi inaugurado em 1986, com o objetivo de mostrar uma visão da arte do século 20 de uma perspectiva espanhola.A mostra tem obras de Pablo Picasso, Salvador Dalí, Joan Miró, Eduardo Chillida, Antoni Tapiés, Juan Gris, Joaquín Torres García, Luis Fernández, Juan Muñoz e Miquel Barceló, a exposição está dividida em três módulos: Picasso e seu entorno (1900-1939); Arte depois de uma guerra (1939-75) e Nove Gerações (1975-2000).O transferência da mostra de Buenos Aires para São Paulo faz parte de um projeto de criação de um corredor de arte entre o Brasil e a Argentina. A mentora desta idéia é Frances Reynolds Marinho, presidente do Instituto Arte Viva, que organiza a mostra. O patrocínio é da Telefônica, empresa de telecomunicações espanhola.Na cerimônia de abertura da mostra, o secretário da cultura argentino, Dario Lopérfido, destacou que a iniciativa responde a "uma confluência entre o público e o privado, produto de uma aliança estratégica em benefício da cultura e do público, que terá acesso gratuito à mostra em uma proposta inigualável".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.