Arte chinesa ganha duas mostras em SP

A China é tema de duas exposiçõesque serão abertas amanhã no Museu da Casa Brasileira:Tesouros Artísticos da China Antiga e PinturaContemporânea da China são mostras itinerantes que reúnem 138obras e já foram vistas no Rio, em Salvador, Belo Horizonte,Olinda e Brasília. Uma parceria entre os Ministérios da Culturada República Popular da China e do Brasil, as exposiçõesseguirão depois para a Venezuela, o Equador e Peru.Todas as montagens das mostras no Brasil foram feitaspelo museólogo Cláudio Barbosa, da Empresa Marketing Cultural,do Rio de Janeiro. Tanto as peças em bronze, cerâmica eporcelana, que datam de mais de 2 mil anos, quanto as pinturasrealizadas por 18 artistas chineses atuais foram escolhidas pelogoverno da China.Já as pinturas foram selecionadas pelo curador eespecialista em arte contemporânea da China Liu Xiaochun, tambémresponsável pelos textos dos catálogos e pelos textosexplicativos que acompanham as obras.Quando o visitante for ao Museu da Casa Brasileira,primeiramente encontrará as 86 peças de Tesouros Artísticos daChina Antiga. Na verdade, são reproduções fiéis das peças, umavez que o governo chinês não permite que as obras originaissaiam de seu país. Segundo o museólogo Cláudio Barbosa, as peçasforam produzidas entre a fase neolítica e o século 16. Na mostra os bronzes estão separados das cerâmicas e todas as obras,dispostas em ordem cronológica.Como a exposição é didática, os textos relatam que,durante um primeiro período, as peças tinham mais uma função deservir como recipientes de água e vinho durante os rituais e,somente depois, tornaram-se decorativas. "Os brasileiros vão seidentificar mais com as porcelanas nas cores branco e azul, quechegaram ao Brasil com a Família Real portuguesa", dizBarbosa.Pintura - A segunda parte da exposição é formada pelaspinturas feitas no século 20. As obras foram produzidas comtinta a óleo, tinta acrílica, aquarela e também nanquim. "Nós,ocidentais, temos somente uma visão da arte antiga da China",analisa o museólogo. A pintura tradicional chinesa era realizadasomente com nanquim, e, agora, foi aberto um leque maior depossibilidades e técnicas. "Essa exposição é importante paramostrar que a China está também na vanguarda, não está nem umpouco parada", completa.Tesouros Artísticos da China Antiga e PinturaContemporânea da China poderão ser vistas até o dia 11 defevereiro. O patrocínio é da Caixa Econômica Federal eCorreios.Tesouros Artísticos da China Antiga e PinturaContemporânea da China. Museu da Casa Brasileira. Av. Brigadeiro Faria Lima, 2.705, tel. 3032-3727. Terça adomingo, das 13 às 17 h. Até 11/2.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.