Arquivos de Frida Kahlo serão abertos em 2007

O arquivo de documentos da pintora mexicana Frida Kahlo (1907-1954), que permaneceu fechado por quase cinco décadas, será aberto ao público no verão de 2007, como informou nesta quinta-feira o diretor do Museu Dolores Olmedo, Carlos Phillips Olmedo.A abertura do arquivo será parte da comemoração do centenário do nascimento da pintora e do cinqüentenário da morte de seu marido, o muralista mexicano Diego Rivera, que será realizada de julho a novembro do ano que vem em diversos lugares da capital mexicana.Phillips Olmedo disse em uma entrevista coletiva que o arquivo reúne cerca de 30 mil documentos, entre fotografias, desenhos, cartas e conferências tanto da pintora como de Diego Rivera (1886-1957). Disse ainda que o acervo está sendo catalogado pela Fundación Alfredo Harp Helúde Oaxaca, enquanto especialistas da Universidade NacionalAutônoma do México trabalham para determinar o valor artístico ehistórico de cada uma das peças.Phillips Olmedo disse que se supõe que entre os documentos de ambos os artistas haja cartas de seus amigos, mas disse que não pode dizer mais, "porque há um acordo de confidencialidade até 2007, quando todos nós conheceremos o acervo".Os documentos estavam no Museu Frida Kahlo, no bairro colonial de Coyoacán no sul da Cidade do México, onde permaneceram guardadas em caixas até 2004, quando começou o trabalho de catalogação.Olmedo assinalou que, como parte da homenagem que será feita a estas duas figuras fundamentais da arte mexicana da primeira metade do século 20, serão montadas várias exposições tanto no México como nos Estados Unidos. Informou também que a partir desta quinta-feira o Museu Dolores Olmedo, na capital mexicana, exibe uma coleção de pintura de Diego Rivera que acaba de retornar de La Coruña, Espanha.

Agencia Estado,

03 de agosto de 2006 | 17h47

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.