Arquitetos desenham novo perfil de NY

Veja um pouco do que Nova York conheceu ontem: os novos projetos de sete arquitetos e urbanistas de diversos países para a recuperação do espaço vazio deixado pela queda das torres gêmeas do World Trade Center.O projeto escolhido será um emblema da Nova York do século 21. Haverá ainda um espaço dedicado à memória das vítimas e que será tema de um novo concurso previsto para o ano que vem.Os projetos desta primeira etapa foram escolhidos entre 400 propostas recebidas de todo o mudno. Agora, vão passar pelo do público, que poderá fazer sugestões.As sugestões dos arquitetos variam muito. Reerguer torres com escritórios, lojas, centros culturais e até hotel foi a proposta do escritório Think. Já para a Richard Meier & Partners o local deveria ser transformado em praça pública cercada de construções de vidro de 33 metros de altura. Uma mudança radical foi proposta pelo escritório SOM, sugerindo uma plataforma horizontal elevada com jardins suspensos. Já a reconstrução das ruas e das torres compõe o projeto da Foster & Partners: de erguer o maior arranha céu do mundo, proposta semelhante à de Daniel Libeskind: construir uma torre de 533 metros e com um museu no epicentro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.