Arqueólogos gregos descobrem cabeça de esfinge em tumba macedônia

Arqueólogos gregos descobrem cabeça de esfinge em tumba macedônia

Tumba localizada no sítio de Anfípolis deve ser a maior já desencavada na Grécia, dizem autoridades

REUTERS

21 de outubro de 2014 | 20h57

Arqueólogos descobriram a cabeça perdida de uma das duas esfinges encontradas guardando a entrada de uma antiga tumba no nordeste da Grécia enquanto os escavadores abriam caminho nas câmaras internas do monumento, informou o Ministério da Cultura do país nesta terça-feira.

A tumba no sítio de Anfípolis, a cerca de 100 quilômetros de Salônica, segunda maior cidade grega, foi saudada pelos arqueólogos como uma grande descoberta da era de Alexandre, o Grande. Segundo eles, parece se tratar da maior tumba antiga já desencavada na Grécia.

A cabeça de mármore, ligeiramente danificada no nariz, exibe cachos caindo no ombro esquerdo da estátua e vestígios de cor avermelhada.

“É uma escultura de uma habilidade artística excepcional” , declarou o ministério, acrescentando que fragmentos das asas das duas esfinges também foram trazidos à tona.

As escavações, iniciadas em 2012, ainda não determinaram quem está enterrado na tumba. Os arqueólogos descobriram um mosaico intricado mostrando o deus Hermes como condutor das almas para o além-túmulo. Feito de seixos coloridos, ele cobre o piso de um cômodo que se acredita ser a antecâmara do sepulcro principal.

Autoridades do Ministério da Cultura afirmaram que o monumento aparenta pertencer a um macedônio proeminente do período 300-325 a.C.

(Por George Georgiopoulos)

Tudo o que sabemos sobre:
ARTETUMBAMACEDONIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.