Armani mostra coleção de inspiração étnica em Milão

Giorgio Armani se inspirou em ciganos eno Japão para criar sua coleção de moda feminina inverno2008-09, que expôs em Milão na segunda-feira, envolvendo muitasdas modelos em xales de veludo ou renda e apostando nas sedascom estampas florais para a noite. O estilista deu vazão a sua paixão pelo veludo, que usou emtons de preto e chocolate em saias curtas e volumosas ou calçasbaggy de cintura alta. Um veludo cinza claro formava destaques num paletó-capausado com vestido curto de lã cinza, e um casaco de pele cinzamacia acompanhava sapatos e bolsa com brilho de arco-íris. Conhecido por sua paleta clássica em tons de preto e cinza,Armani desta vez brincou com as cores, deixando um forroazul-céu aparecer sob uma capa de falsa pele cor chocolate ouusando uma faixa de bordado multicolorido para realçar ascostas de um casaco preto de alfaiataria. "Tenho respeito e amor pelos povos étnicos", disse oestilista a jornalistas após o desfile. "Eu sempre disse queessas mulheres são muito lindas." Seus vestidos de noite desciam até o tornozelo, e uma sériede veludo preto trazia bainhas de renda ou camadas e plumaspara criar um clima sombrio. Mas Armani mudou de registro com seus belíssimos vestidosde seda preta pontilhada de pink e roxo, ou em estampasjaponesas azuis-turquesa, mais uma vez envoltas em écharpes develudo ou renda. No desfile da D&G, a grife menos formal da dupla deestilistas Stefano Gabbana e Domenico Dolce, as cores estavampresentes em tecidos xadrez, alguns de xadrez escocês. Os dois já tinham usado o xadrez escocês em sua coleçãomasculina mostrada em janeiro, e o desfile da segunda-feira deuprosseguimento ao tema, com kilts longos e casacos alongados dexadrez vermelho. O clima escocês foi mantido num twin set com estampa dediamantes que parecia algo diretamente saído do 18o buraco nocampo de golfe de Gleneagles. As modelos usavam lenços de cabeça estampados de seda, emestilo Grace Kelly, e botas de meio cano em tons de vermelho emarrom. Na Gianfranco Ferre, a equipe da maison montou um desfileque respeitou os dons arquitetônicos de seu fundador, quemorreu em junho passado. Nomeado sucessor de Ferre em setembro, Lars Nilssonabandonou o cargo um mês mais tarde em função de divergênciascriativas, e apenas um vestido -- de seda marmorizada marrom ecreme -- trazia seu carimbo. Em comunicado divulgado na segunda, a maison disse que,contrariamente às especulações recentes, "não há negociações emcurso" para a contratação de um novo estilista. A semana de moda feminina de Milão continua até sábado eterá 103 desfiles, incluindo os da Prada, Versace e Gucci maisperto do fim da semana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.