Araquém Alcântara explora maior metrópole do Brasil

Depois de registrar a flora e a fauna de quase todos os parques nacionais, nos últimos dois anos o fotógrafo andarilho Araquém Alcântara ousou enfrentar a selva da maior metrópole brasileira: amanheceu com os mendigos, subiu com pedreiros ao terraço de arranha-céus e acompanhou os passos de artistas performáticos. O resultado está em exposição no Mercado Público Municipal e em sp450, 18.º livro de uma carreira que vai completar 35 anos em 2005. A viagem do fotógrafo começa no centro de São Paulo, registrado na capa do livro em homenagem aos 450 anos da cidade. Guiado pela estátua viva do performer Antônio Carlos da Silva Azerutan, que costuma posar de anjo e São Francisco pelas ruas, o fotógrafo abre seu registro com a comemoração de um gol pela Gaviões da Fiel, no estádio do Pacaembu. A odisséia termina no edifício São Vito, cortiço vertical encravado no centro. Para quem ficou conhecido - aqui e no Exterior - como um Ansel Adams dos trópicos, por fotografar paisagens e bichos, Araquém começa, agora, uma nova fase em sua carreira, registrando a presença humana. "Como é difícil observar o horizonte em São Paulo, nós o construímos com a presença humana", diz, justificando as freqüentes silhuetas que definem a paisagem da cidade por meio do contorno de seus habitantes, como mostra a foto da inauguração da fonte no lago do Ibirapuera. O fotógrafo tentou buscar o "desigual" na periferia, "em que tudo parece igual", e teve sorte por encontrar "aparições" como dona Yuá, índia guarani da aldeia Tenonde-Porá, em Parelheiros, ou "Condicionado", o poeta de rua Raimundo Arruda Sobrinho, figura bíblica sempre vestido com um parangolé de Oiticica. Autor do livro de fotografia mais vendido na história editorial brasileira, Terra Brasil, Araquém fundou a editora de mesmo nome e vai lançar Brasileiros, ensaio em preto-e-branco sobre o povo da terra, e Suor do Cais, cujo tema é o cais de Santos, sua cidade natal.Serviço - Araquém Alcântara. Mercado Público Municipal. R. da Cantareira, 306, centro, 3228-0673. 6h/18h (dom., até 16h). Grátis. Até 20/10. Abertura amanhã (22), às 19h, para convidados, com lançamento do livro ?sp450?. Editora Terrabrasil. 192 págs. R$ 95. Patrocínio: Petrobras, Infraero, Prefeitura Municipal de São Paulo e OAS.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.