Priscila Prade/Divulgação
Priscila Prade/Divulgação

Após turnê pela Argentina, Daniela Mercury canta em SP

Espetáculo reúne bailarinos e coreografias assinadas pela cantora, ora programadas, ora improvisadas

AE, Agência Estado

20 de outubro de 2010 | 11h33

"Meu show não é só música. É dança. Tem um roteiro. É arte", define Daniela Mercury, que se apresenta hoje, às 21h, no Teatro Bradesco, dentro do projeto Davene Quartas Musicais. Num espetáculo - como ela gosta de chamar -, que reúne bailarinos, coreografias dela, ora programadas, ora improvisadas. O show faz parte da turnê do disco Canibália. O álbum vendido nas lojas trazia cinco capas e ordem das músicas diferentes. "Sempre fico na dúvida de qual será a ordem das canções, da capa. Com essa escolha, consegui sanar todas as minhas dúvidas", brinca a cantora, que tem 15 discos lançados, entre inéditos, compilações e gravações ao vivo, desde Daniela Mercury, de 1991.

No show, é claro, essa liberdade de variar tudo não existe. Dividida em três partes, a apresentação terá canções do novo disco, as clássicas, e algumas surpresas. Daniela fará um potpourri com Como Nossos Pais, de Belchior e eternizada na voz de Elis Regina, e Eu Nasci Há Dez Mil Anos Atrás, de Raul Seixas e Paulo Coelho. Já Sol do Sul, com um forte refrão de samba reggae é uma composição da cantora com o filho primogênito, Gabriel Povoas, de 25 anos. "Sou muito leonina, gosto dos meus filhos perto de mim".

No palco e na vida, Daniela Mercury é elétrica. No início do mês, a cantora de 45 anos esteve na Argentina para três apresentações - em Córdoba, Buenos Aires e San Juan. "Eles adoram os frevos, os maracatus, as salsas com samba. Há uma abertura de alma comigo lá, é incrível", conta.

No domingo, ela esteve no Rio de Janeiro para participar do show do espanhol Alejandro Sanz. "Eu o convidei para tocar comigo. Ele disse que tentaria uma data na agenda, mas que estava difícil", explica. Enquanto planejava sua agenda de shows, Daniela ainda arrumou tempo para mudar-se de vez para São Paulo, e para produzir dois documentários - um sobre a história do axé e outro, a ser lançado em dois meses, em que contará a vida de quatro cantoras, duas baianas e duas cariocas.

Tudo isso faz parte do projeto Canibália, que não envolverá apenas CD e shows. Na apresentação de hoje, inclusive, o figurino dos bailarinos leva a assinatura da própria cantora. "A arte é rica. É a expressão dos sentimentos. A realidade é chata", afirma. As informações são do Jornal da Tarde.

Daniela Mercury - Teatro Bradesco do Shopping Bourbon (R. Turiaçu, 2100, 3º andar, Pompeia). Tel. (011) 3670-4100. Ingressos: R$ 60 a R$ 90. Hoje, às 21h.

Tudo o que sabemos sobre:
músicaDaniela MercuryTeatro Bradesco

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.