Após roteiristas, atores ameaçam fazer greve em Hollywood

Mais uma vez, sindicatos discutem direitos sobre DVDs e transmissão de filmes e programas de TV pela internet

Ansa,

08 de maio de 2008 | 13h41

Depois dos roteiristas, Hollywood está agora ameaçada de enfrentar uma greve de atores, em uma temporada na qual a indústria do cinema já sofreu prejuízos de cerca de US$ 3 bilhões (cerca de R$ 5 bilhões). Após três meses de greve dos roteiristas, as negociações entre o sindicato dos produtores e o Screen Actors Guild, que representa os atores, foram interrompidas. "Querem que renunciemos a um direito obtido há 50 anos", disse o líder do Screen Actor Guild, Doug Allen, que defende que os atores dêem "seu consenso para o uso de partes de seu trabalho".  Mais uma vez, após pedido do sindicato dos produtores, estão em discussão os direitos sobre DVDs e transmissão de filmes e programas televisivos pela internet, que representam um verdadeiro nó na indústria de entretenimento moderna. Em resposta ao dilema, a Aliança de Filmes e Televisão, que representa os produtores, já começou a negociar com um sindicato menor, a Federação Americana de Artistas de Televisão e Rádio. "Se devemos competir em um mercado ágil como o da internet, precisamos de novas regras, em vez de permanecer ligados àquelas de 50 anos atrás", declararam os produtores em um comunicado, não divulgando maiores detalhes sobre a negociação.

Tudo o que sabemos sobre:
Hollywoodgreve

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.