Após polêmica, escritor Salman Rushdie anuncia divórcio

Irã e Paquistão protestaram contra título recebido pelo autor de ´Versos Satânicos´

Agencia Estado

02 de julho de 2007 | 19h14

O escritor britânico Salman Rushdie e Padma Lakshmi, apresentadora do programa de TV Top Chief, vão se divorciar, afirmou uma porta-voz dele nesta segunda-feira, 2, apenas duas semanas depois de o autor ter provocado polêmica ao ser nomeado cavaleiro da monarquia.Rushdie, de 60 anos, provocou indignação entre muitos muçulmanos com seu romance Os Versos Satânicos. Devido às ameaças de morte que recebeu viu-se obrigado a viver escondido por nove anos. Em 2004, o autor casou-se com Padma."Salman Rushdie concordou com divorciar-se de sua mulher, Padma Lakshmi, em vista do desejo dela de colocar fim ao casamento", afirmou a porta-voz Jin Auh em um comunicado divulgado em nome do escritor. "Ele pede aos meios de comunicação que respeitem sua privacidade neste momento difícil", acrescentou o comunicado.Rushdie voltou às manchetes duas semanas atrás, quando a rainha Elizabeth II concedeu o título de cavaleiro ao escritor. A manobra deixou furiosos alguns muçulmanos do Irã e do Paquistão.O escritor publicou seu primeiro romance, Grimus, em 1975, mas tornou-se famoso quando seu segundo livro, Os Filhos da Meia-Noite, uma exploração mágico-realista da história da Índia, venceu o Booker Prize.O já falecido aiatolá Ruhollah Khomeini, líder supremo do Irã que comandou a Revolução Islâmica naquele o país, anunciou no dia 14 de fevereiro de 1989 um fatwa, ou decreto religioso, convocando os muçulmanos a matarem Rushdie por conta de seu quarto romance, Os Versos Satânicos. Segundo alguns clérigos muçulmanos, o livro conteria passagens ofensivas ao Islã.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.