Após 'Indiana Jones', Monica Belucci agita Cannes

Depois do furacão Indiana Jones, o que era para ser uma segunda-feira tranqüila acabou sendo mais um dia de agito hoje na Croisette, avenida à beira-mar que fica em frente ao Palais du Festival, local onde são realizadas as sessões de gala do 61.º Festival Internacional do Cinema de Cannes. O motivo foi a chegada da atriz italiana Monica Belucci. Ela veio ao festival para mostrar seu mais novo filme Sangue Pazzo - Uma História Italiana, do diretor italiano Marco Túlio Giordana.O filme mistura cenas documentais de época com outras ficcionais para contar a história da perseguição aos artistas, principalmente cineastas, na Itália fascista da Segunda Guerra Mundial. Exibido fora de competição, o filme foi bem recebido pela crítica, e confirma a tradição do cinema político de Giordana e do cinema italiano, que neste ano concorre em Cannes com mais dois títulos - Gomorra e Il Divo.Indiana Jones - O filme Indiana Jones e a Caveira de Cristal, que estréia na quinta-feira no Brasil, foi apresentado ontem em Cannes. A presença do diretor Steven Spielberg, do produtor George Lucas e dos astros Harrison Ford e Shia Labeouf (de "Transformers"), Cate Blanchett e John Hurt e Karen Allen congestionou completamente a Croisette.Porém, o filme propriamente dito recebeu mais aplausos quando estreou no cinema do que agora. A Caveira de Cristal, que pode ser o último episódio da série, teve uma recepção respeitosa, mas não deslumbrou o público de Cannes, como as versões anteriores: Indiana Jones e Os Caçadores da Arca Perdida, em 1981; Indiana Jones e o Templo da Perdição, em 1984; e Indiana Jones e a Última Cruzada, em 1989. O novo filme, produzido pela Paramount, custou US$ 400 milhões, e leva Indiana para o ano de 1957, em plena Guerra Fria.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.