Após decisão do MP, Instituto Brincante estreia aula-espetáculo

MP pediu à Justiça que mande fazer audiência para evitar despejo; para o promotor, questão ultrapassa discussão sobre propriedade

O Estado de S. Paulo

16 Setembro 2014 | 16h19

Um trabalho inédito de Antônio Nóbrega estreia no Instituto Brincante nesta sexta-feira, 19, às 20h. Com entrada gratuita, a aula-espetáculo Mundo Mátria - uma linha de tempo cultural popular brasileira visa aproximar o público, sensorial e intelectualmente, do rico universo cultural popular brasileiro.

Na última sexta-feira, 12, o Ministério Público foi convocado para intervir no processo de despejo contra o local e uma audiência será marcada para tentativa de conciliação, como informou a coluna Direto da Fonte, da jornalista Sonia Racy.

Segundo o promotor Mário Augusto Vicente Malaquias: "A questão transcende discussão sobre direito de propriedade. É medida de pacificação do conflito social". Em junho, uma construtora comprou o terreno do espaço localizado na Rua Purpurina, no coração da Vila Madalena, e solicitou a desocupação.

Fundado pelo músico, pesquisador, dançarino e coreógrafo pernambucano Antônio Nóbrega, o Instituto se denomina um espaço de conhecimento e assimilação da cultura brasileira, e por lá passam encenações, shows de música, cursos e oficinas sobre as mais variadas expressões artísticas do País.

Em julho deste ano, o ex-proprietário do imóvel, César de Oliveira Alvez, disse ao Estado que não gostaria de ter concluído a transação, mas que precisou do dinheiro por problemas de saúde na família. "Faz alguns anos que o espaço está em negociação, várias incorporadoras nos procuraram", afirma Alves.

Na ocasião, Nóbrega disse que gostaria de ter sido procurado antes da conclusão da venda. "Ocupamos o prédio há 21 anos", informa, "imagino que teríamos preferência em qualquer tipo de negociação".

Mais conteúdo sobre:
Instituto Brincante Antônio Nóbrega

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.