Após 42 anos, novo livro da saga ´James Bond´ será lançado

Sebastian Faulks é o autor de ´Devil May Care´, 15.ª obra da série de Ian Fleming

Efe

11 de julho de 2007 | 15h24

Sob o título Devil May Care, com uma história que se passa em plena Guerra Fria e com todos os ingredientes que tornaram famosas suas aventuras anteriores, a saga de James Bond continua, desta vez em um romance escrito pelo britânico Sebastian Faulks.O 15.º lançamento das aventuras do agente 007 acontecerá em 28 de maio de 2008, quando será celebrado o centenário de nascimento do criador do agente secreto, Ian Fleming.O anúncio da nova história com James Bond foi feito na terça-feira, 10, pela companhia que administra o legado de Fleming, pelo próprio Faulks e pela editora que publicará o livro no Reino Unido, a Penguin.O romance será lançado 42 anos após a publicação de 007 Contra Octopussy, escrito por Fleming em 1966 e o último livro da série do intrépido agente secreto com "licença para matar".Faulks, autor de uma trilogia sobre a 2.ª Guerra Mundial composta pelos livros The Girl at the Lion d´Or, Birdsong e Charlotte Gray, foi selecionado pela companhia que administra o legado literário de Fleming.´Atuais´A escolha o surpreendeu, mas também o emocionou, segundo declarou. "Eu disse que não lia os livros dele desde os 13 anos, mas que se tivesse prazer ao lê-los novamente e enxergasse como fazer algo no mesmo estilo, então ficaria encantado em considerar a proposta", disse, em um comunicado.Após reler as obras, Faulks ficou surpreso ao constatar como as histórias ainda eram atuais. Para ele, isso acontece porque Fleming criou um "senso de risco" em torno do personagem, além de "uma certa alegria nos detalhes narrativos" e de um estilo jornalístico."Tentei isolar os aspectos essenciais e mais divertidos dos livros. Então peguei esse modelo, acrescentei uns personagens e uma história minha e introduzi o máximo de ritmo e reviravoltas que um leitor poderia suportar", afirmou.Faulks, cujo nome foi apresentado após um ano de especulações, tentou desenvolver uma prosa "80% semelhante à de Fleming". Como o criador do famoso agente, ele resolveu dar prioridade à história.Similaridade E o resultado foi mais do que satisfatório. "A família Fleming ficou encantada ao receber a minuta. Sebastian não poderia ter escrito um livro melhor para celebrar o centenário de Ian", declarou Corinne Turner, diretora-gerente da companhia que administra o legado do escritor.Barbara Broccoli, cuja família produz os filmes do espião desde o primeiro (1962) e que pôde ler o romance, afirmou que se tivessem lhe dito que os herdeiros encontraram um velho manuscrito de Fleming no porão, ela teria acreditado.Faulks trabalhou para vários jornais britânicos, como Fleming, que foi jornalista da agência de notícias Reuters e do Sunday Times.Fleming, que nasceu no dia 28 de maio de 1908, alcançou a fama mundial com as histórias de 007, que venderam mais de 100 milhões de livros no mundo todo. Ele também foi esportista, comandante da Marinha e agente secreto.Além do romance de Faulks, que será publicado nos Estados Unidos pela editora Doubleday, o centenário do nascimento do escritor britânico será comemorado com várias solenidades e publicações. Trailer de Cassino Royale, mais recente filme da série James Bond

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.