Divulgação
Divulgação

Apesar de polêmica, 'Quatro Vidas de um Cachorro' arrecada US$ 18 mi na estreia nos EUA

Filme sofreu ameaças de boicote após vídeo mostrar um pastor alemão sendo forçado a entrar em piscina; valor arrecadado, porém, fica abaixo das estimativas  

Reuters, O Estado de S.Paulo

29 Janeiro 2017 | 20h04

LOS ANGELES - Apesar das ameaças de boicote, o filme Quatro Vidas de um Cachorro conseguiu atrair famílias para os cinemas nos Estados Unidos, que aparentemente não foram convencidas da gravação de um cachorro da raça Pastor Alemão sendo segurado e obrigado a entrar numa piscina com forte correnteza.

A história de um cão que morre e reencarna várias vezes em busca de seu primeiro dono arrecadou US$ 18,4 milhões no seu final de semana de estreia. Ameaças de protestos e o vídeo tiraram, de fato, parte da arrecadação do filme, já que a previsão sugeria que o longa poderia estrear com uma cifra de US$ 24 milhões nas bilheterias. Mas o pesadelo de marketing não foi fatal.

"O que aconteceu afetou a bilheteria", reconheceu o analista Jeff Block. "Acho que US$ 25 milhões poderiam ser arrecadados facilmente antes da controvérsia. O filme ainda pode sofrer no longo prazo. Acredito que ele não se sustentará pelas próximas semanas, como longas do gênero geralmente se mantêm."

A estreia coincide com outros filmes de animais, como Resgate Abaixo de Zero (US$ 20,1 milhões) e Winter, o Golfinho (US$ 19,1 milhões), embora nenhuma dessas produções tenha despertado a ira da PETA, organização de proteção aos animais.

Quatro Vidas de um Cachorro teve orçamento de US$ 22 milhões. "O filme estreou numa boa posição, se não, até maior do que o esperado", rebateu Nick Carpou, chefe de distribuição da Universal. "O fato de o filme ter ido tão bem fala diretamente com sua mensagem. A controvérsia em volta dos protestos, gerados pelo vídeo altamente editado, é difícil de ignorar. Contudo, a bilheteria mostra que o filme superou isso."

Depois de o site TMZ liberar o vídeo, o diretor Lasse Hallstrom, o produtor Gavin Polone e vários membros do elenco expressaram sua revolta. Eles colocaram grande parte da culpa na produção de efeitos especiais do filme ou argumentaram que o vídeo foi alterado. Já a Universal, procurando conter o contragolpe, cancelou a pré-estreia do longa.

Outras estreias. Um filme que está mostrando boa resistência nas bilheterias, por sua vez, é Fragmentado. O filme do diretor M. Night Shyamalan se manteve líder nas bilheterias pelo segundo fim de semana consecutivo, arrecadando US$ 26,3 milhões. O suspense de baixo orçamento já levantou mais de US$ 78 milhões nos Estados Unidos e marca o retorno à boa forma de Shyamalan. O diretor de O Sexto Sentido se reinventou nos últimos anos ao trabalhar com o produtor Jason Blum. Depois de bombas como A Dama na Água e Depois da Terra, o diretor recuperou o brilho com A Visita, outro sucesso junto com o produtor Jason Blum, e agora Fragmentado, que estreia no Brasil em 23 de março.

Resident Evil 6: O Capítulo Final estreou com US$ 13,8 milhões e terminou em quarto lugar. O último filme da franquia baseada nos jogos de videogame arrecadou aproximadamente US$ 80 milhões em outros mercados internacionais. O chefe de distribuição e marketing da Sony, Josh Greenstein, disse que o longa estreou dentro do esperado pelo estúdio e que os filmes da série tendem a ter um desempenho melhor fora dos Estados Unidos. Os dois últimos filmes da franquia fizeram aproximadamente 80% de sua bilheteria total fora do território norte-americano.

Já Estrelas além do Tempo continuou a levar multidões aos cinemas, arrecadando US$ 14 milhões para sua bilheteria total de US$ 104 milhões, apenas nos Estados Unidos. O drama que acompanha uma equipe de cientistas da NASA, formada exclusivamente por mulheres afro-americanas, foi indicado ao Oscar de melhor filme nesta semana.

La La Land – Cantando Estações, por sua vez, se beneficiou de suas 14 indicações ao Oscar, levando mais US$ 12 milhões nas bilheterias neste final de semana. O musical já arrecadou US$ 106 milhões nos Estados Unidos. 

Mais conteúdo sobre:
LOS ANGELES Cachorro Estados Unidos Sony Oscar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.