APCA elege os melhores de 2002

Quase 60 críticos de arte, de todos os jornais e revistas com sede em São Paulo, reuniram-se na noite de segunda-feira, no Sindicato dos Jornalistas, para escolher os melhores do ano 2002 da Associação Paulista dosCríticos de Artes, a APCA. A festa de entrega dos troféus,criados por Francisco Brennand especialmente para a entidade,será realizada no dia 24 de março de 2003, no Centro CulturalBanco do Brasil.Foram escolhidos os melhores de 2002 nas categoriasartes visuais, cinema, dança, televisão, teatro, teatro infantil, música popular, rádio e literatura. O regulamento da APCA prevêque no mínimo três críticos de cada área devem estar presentes,por isso não houve votação na categoria de música erudita, poisfaltou completar esse quórum mínimo. A seguir, a lista completados vencedores. Sebastião Moreira/AEIanelli, a melhor retrospectivaArtes Visuais: O Grande Prêmio da Crítica vai para AbrahamPalatnik. A melhor retrospectiva foi a de Arcângelo Ianelli, naPinacoteca do Estado. O júri escolheu também premiar nacategoria Instituição Cultural o Centro Universitário MariaAntônia, dirigido por Lorenzo Mami. O troféu pelo Projeto dePesquisa vai para Da Antropologia a Brasília, a cargo de JorgeSchwartz. Na categoria Tridimensional, venceu Edith Derdyk, noCentro Cultural São Paulo e Galpão 15. Como fotografia, ovencedor foi Cássio Vasconcelos, na Galeria Vermelho. E a melhorexposição internacional foi Arte Russa, por Nelson Aguilar eMuseu Nacional de São Petersburgo. DivulgaçãoO Invasor, melhor filme do anoCinema: O Grande Prêmio da Crítica é um troféu coletivo para oelenco de Cidade de Deus. O melhor filme brasileiro de 2002foi O Invasor, de Beto Brant. O melhor diretor, Karin Ainouz,por Madame Satã. Lázaro Ramos, de Madame Satã, e SabrinaGreve, de Uma Vida em Segredo, venceram nas categorias deator e atriz. O melhor roteiro foi o de Ugo Giorgetti para seufilme O Príncipe. Na categoria documentário, o filmevencedor foi Edifício Master, de Eduardo Coutinho. Vidal Cavalcante/AEJ.C. Violla levou prêmio pelo conjunto da obraDança: Como concepção de dança, foi premiada a Cia. Nova Dança 4, por Palavra, A Poética do Movimento. J.C.Violla leva umtroféu especial pelo conjunto de trabalhos. Na categoriacriação-intérprete, venceu Juliana Moraes, por Querida Sra.M. Como pesquisadora de linguagem, os jurados escolheram GíciaAmorim. A melhor bailarina foi Liris do Lago, do grupo CisneNegro. Estímulo vai para Cia. Municipal de Danças de Caxias doSul (RS). E um Especial 25 anos vai para a Cisne Negro Cia. deDança. Heitor Hui/AEGrande Prêmio da Crítica foi para Hilda HilstLiteratura: O Grande Prêmio da Crítica vai para Hilda Hilst,pela reedição das Obras Completas, pela Editora Globo. Omelhor romance foi O Riso da Agonia, de Plínio Cabral(Escrituras). Na categoria contos, venceu Peixe de Bicicleta de Sergio Telles (Ed. UFSCar) e na categoria poesia, A Lógicado Erro, de Affonso Ávila (Perspectiva). Como ensaio, serápremiado Antônio Vieira: Profecia e Polêmica, de José VanDen Besselar - in memoriam (Ed. UERJ). A melhor tradução é a dePaulo Bezerra para O Idiota, de Dostoiévski (Ed. 34). O júriescolheu como revelação a autora Maria José Silveira, por AMãe da Mãe da Sua Mãe e Suas Filhas (Ed. Globo). Thiago Queiroz/AEMaria Rita, revelação da músicaMúsica popular: O melhor disco foi o recente Os Tribalistas,de Arnaldo Antunes, Carlinhos Brown e Marisa Monte. O melhorcantor foi Jair Rodrigues e a melhor cantora, Elza Soares. Ocompositor escolhido foi João Donato, por Managarroba. Vãodividir troféus de melhor grupo os Textículos de Mary e a Bandadas Cachorra - Cheque Girls. A filha de Elis Regina e PedroCamargo Mariano, Maria Rita Mariano, foi eleita a revelação de2002. O produtor premiado será Kassin. DivulgaçãoHeródoto Barbeiro, o melhor âncoraRádio: Os jurados desta categoria da APCA escolheram aBandeirantes AM para receber dois prêmios, nas categoriasjornalismo e esportes. Heródoto Barbeiro, da CBN, receberá otroféu de melhor âncora/apresentador. Na categoria variedades, oprêmio foi para No Mundo da Bola, da Jovem Pan. O júridará um troféu de Destaque para a Rádio USP, pela criação daRede Universitária de Rádio. No categoria cultura, ganhou Letrae Música, de Pasquale Cipro Neto, da Cultura AM. O troféu deAção Social vai para a Rádio Heliópolis, pela promoção dacidadania. DivulgaçãoAs Roupas do Rei, o melhor esptáculo do anoTeatro Infantil: O Grande Prêmio da Crítica, nesta categoria,foi para o grupo As Meninas do Conto, pelos dois espetáculosque produziu este ano, A Princesa Jia e Por Que o MarTanto Chora. O melhor espetáculo infantil de 2002 foi AsRoupas do Rei, em cartaz no Teatro Cacilda Becker, e o melhorespetáculo para jovens foi O Santo e a Porca, apresentado noTeatro do Centro da Terra. O melhor diretor foi Ilo Krugli, porAs Quatro Chaves, no TBC. Receberão como melhor atriz emelhor ator de teatro infantil Magali Biff, por Bzzz - ORetrato de Janete e Carlinhos Rodrigues, pelo papel-título deCandim, sobre a vida de Cândido Portinari. O júri decidiupremiar o espetáculo Utopia - Terra de Dragões, do XPTO, por suaconcepção visual (cenário, figurino, adereços, iluminação ebonecos), a cargo de Osvaldo Gabrieli. DivulgaçãoPor Novas Diretrizes, Bosco Brasil foi premiado como autorTeatro: O júri de teatro adulto escolheu como melhor peça de2002 Os Solitários, que fez carreira no Teatro Alfa, comMarco Nanini e Marieta Severo encabeçando o elenco. Bosco Brasilvenceu como melhor autor, por Novas Diretrizes em Tempo dePaz, peça que também teve o melhor ator do ano, Dan Stulback.Melhor direção ficou com Marco Antonio Braz, por sua versão deO Beijo no Asfalto, de Nélson Rodrigues. A melhor atriz foiClara Carvalho, de Frankensteins. O júri escolheu o Grupo XIX deTeatro como a revelação do ano, pelo espetáculo Hysteria, econcedeu também um prêmio especial para a Mostra de DramaturgiaContemporânea (Teatro Promíscuo/ Renato Borghi, Èlcio NogueiraSeixas, Débora Duboc e Luah Guimarães), no Sesi. DivulgaçãoCidade dos Homens levou o Grande Prêmio da CríticaTelevisão: O Grande Prêmio da Crítica saiu para o especial emsérie de quatro episódios Cidade dos Homens, de FernandoMeireles. O melhor programa foi Meninas Veneno, de MarinaPerson, na MTV. William Bonner, do Jornal Nacional, foiescolhido o melhor apresentador, por sua atuação nos programasdas eleições presidenciais. Na categoria humor, venceu AGrande Família, do diretor Maurício Farias, programa quetambém teve o melhor ator do ano, Marcos Nanini. A melhor atrizfoi Eliane Giardini, por sua divertida participação na novelaO Clone. Da mesma novela, saiu o prêmio de revelação de 2002 para a jovem atriz Stephanie de Brito.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.