'Apaixonada' beija pintura e vai parar em tribunal da França

Sam Rindy é acusada de "selvageria" por deixar uma mancha de batom no trabalho de Cy Twombly

Jean-François Rosnoblet, da Reuters

09 Outubro 2007 | 15h48

Uma "amante da arte" foi acusada nesta terça-feira, 9, de danificar uma pintura de US$ 2 milhões (R$ 4 milhões) ao beijá-la usando batom vermelho.   O promotor público na cidade de Avignon, no sul da França, acusou Sam Rindy de "selvageria" por deixar uma mancha de batom no trabalho do artista norte-americano Cy Twombly e pediu ao tribunal para multá-la em 4.500 euros (R$ 12.640). O dono da pintura, Yvon Lambert, quer US$ 2 milhões (R$ 4 milhões) em danos e mais 33.400 euros que ele disse serem necessários para restaurar a obra. Rindy, uma artista de origem cambojana de cerca de 30 anos, disse que foi "tomada de paixão" quando viu a pintura pendurada em uma galeria em julho de 2007. Ela disse a jornalistas que achava que seu batom havia melhorado a pintura branca, sem título. "Esta mulher está profundamente triste. Ela foi tomada por uma paixão que não conseguiu conter", disse ao tribunal seu advogado, Patrick Gontard Jean-Michel Ambrosino. O veredicto será dado em 16 de novembro. (Por Jean-François Rosnoblet)

Mais conteúdo sobre:
arte beijo França

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.