Apagão nas livrarias argentinas

As livrarias de Buenos Aires realizaram um apagão na noite desta segunda-feira para protestar contra a decisão governamental de taxar os textos com um imposto de 10,5%.O protesto continua na terça-feira, com uma concentração em frente ao Congresso para exigir dos legisladores a aprovação da Lei do Livro que há anos está parada.A legislação, que o presidente Fernando de la Rúa prometeu que seria aprovada isenta de imposto todos os textos nas etapas de produção.O governo extendeu inicialmente o imposto a todos os livros, mas na segunda-feira disse que vários textos seriam liberados do imposto, o que não agradou aos editores. O apagão durou meia hora em todos os locais de venda de livros nesta cidade e no interior do país, disse a Câmara Argentina do Livro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.