Ao estilo 'piriguete'

Antes de virar Lana Del Rey, Lizzy Grant era uma jovem meio cheinha, com cabelos oxigenados e visual inexpressivo. O renascimento fashion da cantora passa principalmente por sua mistura inteligente do vintage e o contemporâneo.

O Estado de S.Paulo

12 de novembro de 2011 | 03h08

"Ela explora toda uma nostalgia nesse look", observa o produtor de moda carioca Antonio Frajado. "Ela tem vários elementos retrôs, como esse cabelo Lana Turner que só não cai nos olhos, mas que ao mesmo tempo tem um toque atual. Mas isso é a essência da moda: fazer uma releitura nova de tendências antigas."

O apelido 'Gangsta Nancy Sinatra' não poderia definir melhor a moça. É ao mesmo tempo periguete e boneca de luxo, espécie de patricinha passeando pelo dark side, ("Baby você pode ver que sou perigosa/ Oscilando fora do palco, yeah!", canta em Kinda outta luck), capaz de misturar maquiagem glamourosa e shortinho insinuante. Poderia ter saído direto de um filme de David Lynch. Mas a cantora prefere outras referências: "Sou o equivalente sônico de um filme de Vincent Gallo", disse ao The Guardian, comparando-se com o ator e diretor de Brown Bunny.

"Acho que ela é todo um pacote", acrescenta Frajado. "Há um contraste entre o rosto delicado e a voz poderosa. Ela tem personalidade, mas não faz nada de novo. O cabelo, por exemplo, a Amy tinha o mesmo. Só que ela é bonita. Ela é uma Amy que não parece ter caído de um trem". / B.T.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.