Anunciados os quatro concorrentes ao Prêmio Turner

Esculturas enormes de caricaturas de mulheres, um vídeo com palestinos dançando, quadros abstratos que o próprio artista diz não significarem nada e uma instalação com seis braços são as obras que competem este ano no Prêmio Turner. Organizadores da premiação de arte britânica mais controvérsia anunciaram, ontem, a pequena lista dos quatro artistas concorrentes. Rebecca Warren foi a responsável pela criação das grandes esculturas que o júri caracterizou como "peitos gigantes e nádegas enormes". A artista, de 41 anos e nascida em Londres, também criou, para um display, uma obra composta de pequenos ramos, felpa e pó intitulada I Love The Sound of Breaking Glass. Phil Collins, de 35 anos, de Runcorn, no norte da Inglaterra, é o autor dos vídeos, feitos em Ramallah, na Cisjordânia. Ele pagou para que nove crianças palestinas dançassem por oito horas. A obra recebeu o nome de They Shoot Horses. Em um outro trabalho, Baghdad Screentests, Collins filmou o silêncio de iraquianos durante um teste para um filme não existente de Hollywood. O cenário era tipicamente ocidental, contrastando com as músicas pops que tocavam no ambiente.A alemã Tomma Abts, de 38 anos, produziu os quadros abstratos que medem, cada, exatamente 48/38 centímetros. Tomma começou a produzir cada peça sem ter idéia do que estava fazendo e concluiu, no final das contas, que os quadros não têm mesmo significado algum. Mark Titchner, de 33 anos, de Luton, norte de Londres, usa em seu trabalho slogans da literatura evangélica, letras pops, manifestos políticos, campanhas publicitárias, animação digital e esculturas. Uma instalação, Be Angry But Don´t Stop Breathing, convida os espectadores a entrarem no meio de seis braços e observarem seus gritos coletivos traduzidos em ondulações numa bandeja adjacente de água. O juiz Nicholas Serota disse que a lista mostra que a arte britânica pode atingir extraordinária profundidade. "Esses artistas contribuem significativamente para o discurso da arte, não criam só para o júri local mas também para a comunidade internacional", declarou Serota, acrescentando que nenhum dos artistas quer ser sensacionalista. "Eles estão tentando lidar com os assuntos do século 21".No ano passado, o vencedor foi Simon Starling, que transformou uma barraca num barco e depois numa barraca de novo. O ganhador do Turner deste ano será anunciado em 4 de dezembro. O prêmio continua sendo de US$ 45 mil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.