Antony Quinn brilha na TV paga

Banana Joe

Ubiratan Brasil, O Estado de S.Paulo

20 de maio de 2010 | 00h00

14H15 NO SBT

(Banana Joe). Itália, 1982. Direção de Steno, com Bud Spencer, Marina Langner, Mario Scarpetta.

Comerciante de bananas vive em uma pequena vila habitada por nativos que não conhecem a civilização. Ele vai até a cidade grande, onde terá de lidar com os "estranhos" costumes e com toda a burocracia e os prazos do governo para conseguir sua licença e voltar à vila antes que o chefe da máfia na capital assuma o controle de todo o negócio de bananas e leve o progresso até lá. O filme inteiro está centrado no humor truculento de Bud Spencer, aqui sem seu tradicional parceiro, Terence Hill, na série Trinity. Apesar das grosserias (ou talvez por conta delas), é possível rir. Reprise, colorido, 96 min.

Eu Aceito, Eles Não

15H40 NA GLOBO

(I Do, They Don"t). EUA, 2005. Direção de Steven Robman, com Josie Bissett, Rob Estes, Martha Macisaac, Lyndsy Fonseca, Fraser McGregor, Ephraim Ellis.

Dois amigos conseguem, enfim, passar alguns dias a sós, longe dos filhos. Em Las Vegas, eles impulsivamente se casam sem pensar que irão juntar os filhos de cada um. Comédia despretensiosa, que não desagrada. Reprise, colorido, 86 min.

Queima de Arquivo

23H15 NA BAND

(Burn Notice). EUA, 2007. Direção de Jace Alexander, com Jeffrey Donovan, Gabrielle Anwar, Sharon Gless, Seth Peterson, Bruce Campbell, Paul Tei.

Durante uma perigosa missão na Nigéria, agente infiltrado recebe uma comunicação oficial que o desclassifica como espião. Para ele, isso significa uma sentença de morte. Abandonado, sem dinheiro e com o FBI na sua cola, ele aproveita tudo que aprendeu na Força de Operações Especiais para descobrir quem o "queimou" e como ele pode retomar sua vida. Mais um filme que demonstra como a vingança pode ser a única motivação na vida de algumas pessoas. Reprise, colorido, 84 min.

Intercine

2H10 NA GLOBO

A emissora exibe o preferido do público entre Colcha de Retalhos, de Jocelyn Moorhouse, com Winona Ryder, Ellen Burstyn, Anne Bancroft, Kate Capshaw, sobre uma jovem muito decidida a respeito do que deseja da própria vida. Buscando encontrar uma inspiração, decide ir para a casa da avó, em uma pequena cidade do norte da Califórnia, onde passou sua infância e adolescência. Lá, ao lado de amigos e da família, ela convive com mulheres que lhe contam histórias de amor e sofrimento; e Louca Obsessão, de Ruth Draper, com Rebecca Demornay, sobre mulher que vive sozinha no campo, sempre na expectativa da chegada de seu misterioso marido. Quando estão juntos, eles vivem uma intensa paixão, mas ela acredita que é traída e, por isso, sempre arma planos para vingar-se dele. A situação ganha novos contornos quando um misterioso homem muda-se para uma casa perto da do casal, tornando-se confidente de Ruth.

Amanhã

A Globo exibe amanhã, no Intercine, o preferido do público entre Clube da Luta, de David Fincher, com Brad Pitt, Edward Norton, Helena Bonham-Carter, Meat Loaf, sobre funcionário de uma empresa de seguros que conhece um fabricante de sabonetes. Os dois tornam-se amigos e criam um clube de luta para extravasar suas frustrações. O clube cresce e vira um grupo terrorista por culpa do rapaz que trabalha com sabonetes, que se mostra cada vez mais violento e radical. Ao tentar detê-lo, o rapaz descobre algo surpreendente a respeito do amigo e de si próprio, (EUA, 1999, fone 0800-70-9011); e O Pacificador, de Mimi Leder, com George Clooney, Nicole Kidman, sobre um agente especial das Forças Armadas Americana que se une a uma bela cientista para investigar o roubo de nove armas nucleares de um trem na Rússia. O golpe foi arquitetado por um terrorista que pretende explodir a cidade de Nova York (EUA, 1997, fone 0800-70-9012).

TV PAGA

Réquiem para Um Lutador

16 H NO TCM

(Requiem for a Heavyweight). EUA, 1962. Direção de Ralph Nelson, com Antony Quinn, Jackie Gleason, Mickey Rooney, Muhammad Ali.

Drama sobre um veterano boxeador peso pesado, cuja carreira desaba quando ele é nocauteado pela jovem sensação Cassius Clay (interpretado pelo próprio Muhammad Ali). Anthony Quinn foi um ator versátil, capaz de viver com grande realismo personagens clássicos. Mesmo nos papéis que lhe deram grande prestígio, mas que não resistiram à passagem do tempo, ele exibia sua técnica especial. O roteiro foi adaptado por Rod Serling de sua telepeça, considerada obra-prima ao passar na TV americana. Quinn, que foi pugilista antes de chegar às telas, está soberbo no papel que, para os mais atentos, faz lembrar o do lutador de A Estrada da Vida, de Fellini. Aqui, ele vive homem rústico obrigado a conviver com a simples figura interpretada por Giulietta Masina. São personagens que, apesar da truculência, têm temperamentos distintos. É especialmente tocante o fim de Réquiem para Um Lutador, em que o velho boxeador descobre a amargura da decadência. As vaias que Mountain Rivera é obrigado a ouvir trazem as marcas de uma triste realidade. Reprise, preto e branco, 96 min.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.