Antonio Berni é escolhido pintor argentino do século

Cerca de 120 mil pessoas visitaram a 9.ª Feira ArteBa e a Feira de Galerias do Mercosul, que terminaram ontem, em Buenos Aires. A edição do ano passado contou com 110 mil visitantes. Este ano, o público elegeu Antonio Berni o pintor argentino do século. É a primeira vez que a ArteBa deu espaço a galeristas dos outros três países integrantes do Mercosul - Brasil, Paraguai e Uruguai - e de seus associados - Bolívia e Chile. Além disso, estiveram presentes galeristas e artistas da Alemanha, Colômbia, Cuba, Espanha, Estados Unidos e México, num total de 66 galerias, sendo 48 argentinas e 18 estrangeiras. O montante das vendas realizadas na feira ainda não foi divulgado, pois as galerias ainda não fizeram suas contas. Os visitantes elegeram entre 20 artistas previamente selecionados aquele que consideram o artista argentino mais importante do século. Antonio Berni (1905-1981), um pintor que refletiu em suas obras suas inquietações sociais e políticas e foi um dos principais expoentes do muralismo argentino. Nas suas séries dedicadas aos personagens de "Juanito Laguna" e a prostituta "Ramona Montiel" recriam a vida nas zonas marginais da grande cidade com uma forte crítica social e utilizando limitados recursos expressivos.A feira foi aberta no dia 10 e foi marcada pela morte da galerista Ruth Benzacar, uma das maiores promotoras da arte argentina contemporânea. Ela abriu sua primeira galeria em 1956, esteve na última edição da feira ARCO, de Madrid, e morreu no dia 15 de enfarte, aos 68 anos de idade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.