Antônia e o olhar feminino da periferia

Do Fundo do Mar

Ubiratan Brasil, O Estado de S.Paulo

10 de maio de 2010 | 00h00

14H15 NO SBT

(Deep Blue Sea). EUA, 1999. Direção de Renny Harlim, com Saffron Burrows, Samuel L. Jackson, Thomas Jane e outros.

Cientista acredita que a cura para o Alzheimer pode estar em uma proteína liberada do cérebro dos tubarões. Por isso, sem autorização legal, desenvolve e cria, em uma estação em alto-mar, três tubarões com os cérebros maiores. Quando um se liberta do cativeiro, o estrago começa. Mais um filhote inspirado no clássico de Steven Spielberg. Seja sensato e prefira o original, mesmo com tecnologia inferior. Reprise, colorido, 105 min.

Ela é Demais

15H45 NA GLOBO

(She"s All That). EUA, 1998. Direção de Robert Iscove, com Freddie Prinze Jr., Rachel Leigh Cook, Matthew Lillard, Paul Walker, Jodi Lyn O''Keefe, Kevin Pollak e outros.

O rapaz mais popular do colégio aceita uma aposta: transformar uma moça feia na garota mais atraente da escola. Ele consegue o que quer, mas acaba se apaixonando por sua "criação". A parceria entre o diretor Iscove e o ator Prinze Jr. já rendeu outros filmes, como Amor ou Amizade, com a mesma característica: ligeiramente insosso. Reprise, colorido, 93 min.

As Férias da Minha Vida

22H10 NA GLOBO

(Last Holiday). EUA, 2006. Direção de Wayne Wang, com Queen Latifah, Timothy Hutton, Giancarlo Esposito, Alicia Witt, Gerard Depardieu.

Georgia Byrd é uma mulher bastante tímida que, após ser diagnosticada como portadora de uma doença terminal, decide mudar radicalmente de vida. Após fazer uma revolução em seu guarda-roupa, ela decide partir para a Europa para curtir ao máximo o período que ainda lhe resta de vida. A história não traz grandes novidades, mas o elenco competente segura a barra. Inédito, colorido, 112 min.

Antônia

2H20 NA GLOBO

Brasil, 2006. Direção de Tata Amaral, com Leilah Moreno, Cindy Mendes, Quelynah, Negra Li, Sandra De As.

Na vila Brasilândia, periferia de São Paulo, quatro jovens mulheres batalham pelo sonho de viver de sua música. O cotidiano de cada uma delas é marcado por problemas familiares, amorosos, dificuldades financeiras e a violência do meio em que vivem. O belo filme de Tata Amaral seguiu um curioso caminho inverso, ou seja, primeiro estreou na televisão no formato de minissérie para então chegar ao cinema. Embora não tenha arrecadado boa bilheteria, o filme não decepciona como olhar feminino (feminista?) sobre a periferia de São Paulo. Reprise, colorido, 90 min.

Amanhã

A Globo exibe amanhã, no Intercine, o preferido do público entre Rajada de Fogo, de Dwight H. Little, com Brandon Lee, Powers Boothe, sobre um jovem estudante pacifista, em Chicago, que é convencido por um policial a prestar depoimento contra membros da máfia oriental que domina a cidade. Logo descobre que seu ato colocou sua vida em perigo e é obrigado a usar todos os seus conhecimentos de artes marciais para sobreviver. Trama protagonizada pelo filho do lendário Bruce Lee, em seu penúltimo filme. Brandon morreria no ano seguinte, num acidente, durante as filmagens de O Corvo (EUA, 1992, fone 0800-709011); e Areias Brancas, de Roger Donaldson, com Willem Dafoe, Mary Elizabeth Mastrantonio, Mickey Rourke, Samuel L Jackson, sobre um homem que é encontrado morto segurando um revólver, em uma zona deserta do novo México. Perto do corpo, encontra-se uma maleta com meio milhões de dólares. Um xerife assume a identidade do morto e faz contato com as pessoas com que tinha ligações (EUA, 1992, fone 0800-70-9012).

TV PAGA

Prenda-me se For Capaz

17H30 NO TELECINE CULT

(Catch Me If You Can). EUA, 2002. Diretor de Steven Spielberg, com Leonardo DiCaprio, Tom Hanks, Christopher Walken, Martin Sheen.

Fã de surpresas, o diretor Steven Spielberg ofereceu esse projeto tentador a Leonardo DiCaprio. O filme, baseado em história real, conta os trambiques do simpático Frank Abagnale Jr. que, nos anos 1960, forjou documentos e conseguiu descontar cheques falsos em um total de US$ 2 milhões. DiCaprio cria com grande habilidade o papel do trambiqueiro que, com charme e fineza, consegue iludir as pessoas, a ponto de se passar por piloto da companhia aérea Pan Am sem ter nenhum conhecimento de pilotagem. Ele divide a cena com Tom Hanks, que vive o agente do FBI Carl Hanratty, seu perseguidor implacável. Spielberg queria um ator com credibilidade para o papel do policial. O interesse de Spielberg pelo projeto é claro: ele tem predileção por histórias com jovens que sofrem o abandono dos pais, uma espécie de revisão do que ele viu acontecer em sua própria família. Reprise, colorido, 141 min.

Meu Nome não é Johnny

23H55 NO TELECINE ACTION

Brasil, 2008. Direção de Mauro Lima, com Selton Mello, Cléo Pires, Julia Lemmertz e outros.

João Estrella é um simpático jovem da classe média. Inteligente e articulado, torna-se o rei do tráfico de drogas na Zona Sul do Rio. Investigado, acaba preso e na capa dos principais jornais do País. Reprise, colorido, 121 min.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.