Imagem Luis Fernando Verissimo
Colunista
Luis Fernando Verissimo
Conteúdo Exclusivo para Assinante

Antixingamentos

Xodó. Uma palavra com vários sentidos, todos bons. O xodó implícito começa no flerte, mas não continua na quermesse porque a mãe está de olho

Luis Fernando Verissimo, O Estado de S. Paulo

24 de março de 2019 | 02h00

Com tantas palavras raivosas, insultuosas e horrorosas cruzando os céus da Pátria neste instante, achei que seria uma boa ideia resgatar um pouco do nosso vocabulário afetivo, nem que seja só para não esquecê-lo no meio dos xingamentos. Não me refiro a termos de uma relação tão corriqueira – entre marido e mulher casados há muito tempo, por exemplo, que nem se dão mais conta do que se chamam (“bem”, “amor”, “querido”, “paixão”, “nego”). Me refiro a termos carinhosos que caíram em desuso ou mudaram de sentido, e devem ser lembrados antes que o discurso nacional se reduza a latidos.

Quantas vezes você chamou alguém de “dengoso” ou “dengosa” como crítica à sua lassidão, à sua preguiça e até ao seu mau caráter? E no entanto “dengosa” ou “dengoso” pode ser um novo nome para uma velha prática, a de adonar-se do objeto sexual dando-lhe um apelido exclusivo. Ajuda se você tiver um texto pronto para a ocasião:

– Faz gata dengosa, faz...

– Ron ron ron.

– De novo!

*

Xodó. Uma palavra com vários sentidos, todos bons. De quem está namorando se diz – ou pelo menos o Aurélio diz – que tem um xodó, mas xodó não é só isso. O xodó autêntico é o xodó correspondido, mas não declarado. O xodó implícito começa no flerte, mas não continua na quermesse porque a mãe está de olho, e olho de mãe tem radar. O xodó autêntico está sempre pra começar, e vive das separações até a próxima quermesse. Shakespeare não estava pensando em outra coisa quando escreveu que separações são tristezas doces.

E há palavras que não existem, o que não impede que entrem num dicionário de antixingamentos. 

“Momoso.” Existe outra palavra para descrever um momoso que não seja “momoso”?

“Edredônico.” Diz-se de alguém que traz calor e conforto para qualquer ambiente, e às vezes até o vinho.

“Moreco.” Corruptela de “amoreco”.

Etc, etc, etc. 

Mais conteúdo sobre:
William Shakespearevinho

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.