Antigays russos atrás de Madonna

Nove ativistas antigays russos abriram, na sexta, um processo contra Madonna, liderados pelo advogado Alexander Pochuyev. Eles exigem da cantora norte-americana US$ 10,5 milhões por danos morais, alegando que ela defendeu direitos gays durante um recente concerto em São Petersburgo. O preconceito contra homossexuais é grande na Rússia, mas em particular na cidade, que aprovou uma lei em fevereiro, tornando ilegais manifestações públicas a favor dos homossexuais na presença de menores - e no show de Madonna, em que ela pediu solidariedade a gays e lésbicas, foi registrada a presença de crianças com menos de 12 anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.