Antes do fechar das cortinas

Domingo é o último dia para assistir a sucessos da temporada 2011 que saem de cartaz

MARIA EUGÊNIA DE MENEZES, O Estado de S.Paulo

16 de dezembro de 2011 | 03h09

Convém correr. Para quem tem planos de ir ao teatro antes de 2011 acabar, esta é a última chamada. Mais de 40 espetáculos encerram suas temporadas nos próximos dias. E sabe-se lá se e quando voltarão ao cartaz.

Até domingo ainda há tempo para ver trabalhos como As Três Velhas, uma leitura notável de Maria Alice Vergueiro para a obra de Alejandro Jodorowsky. Ou Os Altruístas. Primeira direção de Guilherme Weber fora da Sutil Companhia de Teatro, a peça é protagonizada por Mariana Ximenes e tem texto do festejado Nicky Silver.

Felizmente, porém, nem todas as produções encerram definitivamente suas carreiras com o fim do ano. E muitas já têm data de reestreia marcada.

É o caso de Luis Antonio - Gabriela. Recentemente escolhida pela APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte) como melhor peça do ano, a montagem retorna no dia 12 de janeiro ao espaço da Funarte. Dirigida por Nelson Baskerville, trata-se, indubitavelmente, de uma das maiores surpresas de 2011.

Estreou sem muito alarde em março. E, desde então, não parou de conquistar entusiastas, entre críticos e público. Fazia tempo, aliás, que não se via uma criação capaz de mobilizar a audiência apenas pelo "boca a boca".

Para erigir o espetáculo, o diretor valeu-se da própria história. Revolveu seu passado familiar e a relação que estabeleceu com o irmão: um travesti do qual se manteve afastado por mais de 30 anos.

A coragem com a qual Baskerville expõe os subterrâneos da memória já é, per si, admirável. Mas a força de Luis Antonio - Gabriela não reside propriamente na fábula que desfia. E, sim, na forma de desdobrá-la.

Com a última sessão do ano agendada para domingo, Hécuba é outra das montagens que também já têm data para retornar ao palco. Protagonizada por Walderez de Barros e conduzida por Gabriel Villela, a tragédia ocupa novamente o Teatro Vivo a partir do dia 13 de janeiro. Em situação semelhante, também devem retornar ao cartaz: O Belo Indiferente, que volta dia 5/1, Petróleo, que reestreia em 21/1, e Conversando com Mamãe, com retorno prometido para 27/1.

Além de guardar espaço para as reestreias, já vale começar 2012 reservando tempo para conferir o que irá surgir de novo. Depois de passar pelo Rio de Janeiro, Vicente Celestino - A Voz do Brasil aporta no Teatro Anhembi Morumbi a partir do dia 13. Na mesma data, também poderá ser visto por aqui outro musical que foi sucesso na temporada carioca: Hair, assinado por Charles Möeller e Claudio Botelho.

Para além do circuito das grandes produções, a agenda do próximo ano também guarda boas promessas. Em 26 de janeiro, o ator Caco Ciocler surge no monólogo A Construção, baseado em texto de Kafka. Março será o mês da estreia de Ao Coro Retornarás, novo trabalho da Cia. São Jorge de Variedades. Já para abril está previsto Ifigênia, da cia. Elevador Panorâmico.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.