Antares abre programa de assinaturas para 2001

A Série Antares Dança inicia o seu programa de assinaturas para este ano. O público possui cinco opções de planos para assistir às companhias internacionais Pilobolus, Antonio Canales, Nederlands Dans Theater e Bastheva Dancy Company no Teatro Municipal. O Cullberg Ballet não faz parte dessa lista por não ter sido definido o teatro para a apresentação do espetáculo.Os interessados poderão assistir às quatro companhias em todas as opções, o que difere os planos são os lugares dentro no teatro e, por tabela, os preços. O setor I, R$ 391, é reservado para platéia, frisas, balcão nobre, camarotes e foyes. Quem optar pelo setor II ficará com o balcão simples e pagará R$ 289. O III custa R$ 170 e abrange as laterais do balcão nobre e uma parte das laterais do foyer e do balcão simples. O IV (R$ 102) abarca a galeria e o anfiteatro, e o setor Vas laterais das galerias e do anfiteatro, mais as laterais restantes foyer e balcão simples (R$ 63, 50). Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (0--11) 3885-4663.A escolha das companhias que compõem a programação de 2001 da Antares prima pela qualidade. O Pilobolus leva ao palco a ousadia física com muito humor. A companhia, há 30 anos na estrada, foi uma influência na dança contemporânea. Eles farão apresentações em maio abrindo a turnê no Rio de Janeiro nos dias 5 e 6, em seguida apresentam-se em São Paulo entre os dias 9 e 11 e depois seguem para Porto Alegre, Brasília Belo Horizonte e Ribeirão Preto.Antonio Canales apresenta o seu renovado flamenco, que desenvolveu com Antonio Gades. Dançará entre os dias 25 e 27 de maio na capital paulista e em junho cumprirá a agenda prevista para as demais cidades, incluindo Campinas, Salvador e Recife. O Culberg Ballet da Suécia, dirigida por Mats Ek, faz versões contemporâneas de clássicos do balé e trará pela primeira vez ao Brasil suas versões de O Lago dos Cisnes e A Bela Adormecida, em setembro.Em outubro, a Nederlands Dans Theater 1, considerada a melhor companhia de dança do mundo na atualidade, voltará ao País com peças de Jirí Kylian e Paul Lightfoot. Desde a sua fundação, o grupo desenvolve novos conceitos de dança sem se afastar das técnicas do clássico. Para concluir o programa, em outubro, a Batsheva Dance Company, fundada em 1964 pela baronesa Batsheva de Rotschild, teve como sua primeira diretora Martha Graham. Em 1990, Ohad Naharin assumiu a direção e trouxe outra dinâmica para o grupo, com coreografias assinadas por Kylian e Forsythe.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.