Divulgação
Divulgação

Animação em 3D viaja pelo Brasil

É a primeira animação em 3D brasileira. Tudo bem, e Brasil Animado deve ser mesmo chamado na publicidade por esse recurso até agora inédito por aqui. Além disso, o desenho até que é engraçadinho, etc. M as não custava nada ter caprichado um pouco mais no roteiro, que parte de uma boa ideia, mas se desenvolve de maneira meio previsível do início ao fim.

Luiz Zanin Oricchio, O Estado de S.Paulo

21 de janeiro de 2011 | 00h00

A história é a de dois personagens de temperamentos opostos - Relax e Stress. O nome deles não deixa muita margem a dúvidas. Um está sempre agitado e nervoso; o outro procura ver o lado bom da vida, e assim vai levando. Pode-se até dizer que, juntos, compõem o "biotipo" mental do brasileiro contemporâneo, dividido entre as exigências muito chatas da modernidade e uma tradição de maior placidez diante da vida. O brasileiro "cordial", tributário de uma leitura superficial de Sérgio Buarque de Holanda e que faz dos nossos compatriotas pouco além do bom selvagem de Rousseau. Enfim, fantasias caridosas à parte, e voltando ao filme, o motivo para a dupla sair em viagem é procurar uma árvore supostamente rara, um tal de jequitibá -rosa. Claro que Stress e Relax terão motivações opostas. Um é movido pela curiosidade, o outro, pela possibilidade de lucro com a árvore rara.

Desse modo, está arranjada a desculpa para um longo passeio pelos pontos turísticos do Brasil. Do Rio a Salvador, das cidades históricas de Minas às cataratas do Iguaçu. Não faltam nem mesmo São Paulo e Brasília, que de turísticas têm muito pouco, mas compõem o retrato mais completo da nação. Nem faltam os pampas com seus gaúchos e a floresta amazônica com seus índios e botos-cor-de-rosa. Brasil Animado vai do Oiapoque ao Chuí, como se dizia antigamente, às vezes movido a merchandising, como no caso de um conhecido hotel encravado em plena floresta amazônica.

O dado mais interessante a reter é que o filme mistura a técnica de animação em 3D com a filmagem dos cenários reais, o que dá bom resultado. O papo entre os dois bichinhos (os personagens são cães) até que é interessante em determinados momentos. Em especial quando aposta no confronto entre o tom malandro e debochado de um e o sério e mal-humorado do outro. É verdade que a antinomia beira um pouco a caricatura. Mas tem seus momentos de graça.

Um pouco mais de imaginação na construção da história atiçaria a curiosidade das crianças e faria bem ao filme.

BRASIL ANIMADO

Direção: Mariana Caltabiano.

Gênero: Animação (Brasil/ 2010, 78 minutos). Censura: Livre.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.