Angélica inicia projetos longe da TV

Em 15 anos de carreira, a apresentadora Angélica jamais havia passado por tanta indefinição. Daqui a uma semana, ela deverá assinar a renovação de contrato com a Globo, vencido desde dezembro. "Foi muito estudado. A garantia de não sair do ar e de ter um programa próprio era fundamental para continuar", diz Angélica. Por enquanto, essa é a única garantia da Globo. O resto fica no talvez. Ainda não se sabe se a atração será semanal, se pode ser para adultos, se deve estrear no segundo semestre ou se terá um auditório. A possibilidade de ser um programa infantil parece remota. Marlene Mattos desenvolve o projeto Xuxa Para Baixinhos e a previsão é de que a atração vá ao ar em abril, informa a Central Globo de Comunicação. A dois meses do prazo de estréia, o projeto não foi concluído. Enquanto aguarda definições, Angélica toca seus projetos. Entre eles, o Video Game, quadro do Video Show, que está garantido na grade do semestre. "Pensou-se em separar a atração do Video Show, mas acho que a idéia não vinga. E a informação que eu substituiria Miguel Falabella, não passa de boato". Angélica diz estar feliz com a atração, mas diz querer um programa individual. "Este projeto existe no contrato que vou assinar. Não quero e não gosto de ficar parada porque as pessoas te esquecem". Além disso, Angélica planeja produzir um filme para adolescentes em parceira com a Diller Produções, a mesma de Duendes, de Xuxa. Em 2002, Angélica pode contar também com progressos na área editorial. Na semana passada, a apresentadora lançou uma revista, com fotos inéditas e biografia. A publicação vem com um CD multimídia. "Primeiro, teremos uma tiragem de 20 mil exemplares. Em março, devemos distribuir outros 20 mil", diz Hélio Gomes, editor da revista. Até o fim do ano, Angélica deverá reforçar o ataque com uma publicação voltada para o público adolescente. "O estilo seria mais ou menos ao de uma Capricho e não levaria o nome Angélica para poder apresentar outras personalidades importantes do universo adolescente, como Britney Spears, na capa", explicou Márcia Marbá, assessora da apresentadora.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.